Em andamento, processo de liberação da Fazenda de maricultura no Peró cumpre diversas etapas


A Coordenadoria de Meio Ambiente da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade recebeu toda a documentação da empresa hispano-brasileira Mexilhões Sudeste do Brasil – MSB – para a implantação da Fazenda de Maricultura na costa da Praia do Peró. O processo de licenciamento está em andamento, mas a liberação final, Licença de Operação, será emitida pelo Instituto Estadual do Ambiente – INEA. A empresa MSB é especializada na produção e venda de moluscos bivalves (mexilhões e vieiras)

O processo de implantação da fazenda é composto por várias etapas anteriores à licença final. Um deles foi a vistoria realizada na semana passada, com a participação das Coordenadorias de Meio Ambiente e Pesca da Prefeitura Municipal de Cabo Frio, Colônia de Pesca Z4, Inea, Capitania dos Portos de Cabo Frio e representantes da MSB.

“A vistoria in loco teve como objetivo fazer o reconhecimento da área na localidade marinha compreendida entre o Peró e a Ilha Comprida, distante aproximadamente 1,8 km da Praia do Peró, com aproximadamente 200 hectares de área. Após a vistoria, a Capitania dos Portos iniciou a tramitação para a  liberação da área, o que permitirá a liberação da LO – Licença de Operação – emitida pelo Inea”, explicou Mario Flavio Moreira.

Segundo o representante da empresa, a intenção da MBS é converter o Brasil em uma referência mundial na aquicultura ecológica, como fez em outras fazendas de maricultura instaladas na região da Galícia, na Espanha. A empresa pretende criar o selo “Mexilhão de Cabo Frio”, que certificará o mexilhão produzido, processado, elaborado e embalado na cidade, com os controles de qualidade total, regulados pela legislação brasileira sobre Denominações de Origem Protegida (DOP), o que permite ao consumidor identificar imediatamente um produto seguro e de alta qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

DestaqueMeio AmbienteNotícias

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE