Escolas Municipais pagarão despesas via cartão


A Secretaria Municipal de Educação redefiniu o modelo de repasse de recursos às unidades escolares. Em reunião realizada nesta quarta-feira (20), na sede da Seme, representantes do Banco do Brasil entregaram o lote de cartões que será utilizado pelas direções das escolas e gerido pelos conselhos escolares.  A partir deste ano o cheque deixará de ser o mecanismo de pagamento e prestação de contas, sendo adotado o cartão de crédito de liquidação imediata.

Estiveram presentes o secretário de Educação, Cláudio Leitão, a secretária Adjunta, Denize Alvarenga, a diretora da Escola Municipal Dalcy Barroso Pillar, Ina Lúcia Cardoso, a diretora da Escola Municipal Vovó Cinha, Patrícia Pimentel Leal e a diretora da Escola Estadual Municipalizada Angelim, Juliana Gomes Soares. Representando o Banco do Brasil o gerente-geral da agência Cabo Frio, Márcio Campos, a assistente de Negócios da Plataforma Governo Cabo Frio, Dulcila Pascoal, o assessora da Superintendência, Eduardo Valles e o superintendente de Governo, Eladio Alvarez.

A diretora da Escola Municipal Dalcy Barroso Pillar, Ina Lúcia, comemorou a novidade e demonstrou entusiasmo com a comodidade de quitar despesas com o cartão. “Recebemos com grande alegria essa novidade, pois será uma maneira muito mais prática de movimentar as contas e acompanhar as despesas. Isso demonstra um grande avanço para a área da educação”.

Os cartões são destinados a dois programas específicos da secretaria: o Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE) e o Programa Municipal de Alimentação Escolar (PMAE). São destinados R$ 2,970 milhões para o PDE e R$ 2,730 milhões para o PMAE.

O superintendente de Governo do Banco do Brasil, Eladio Alvarez, entende que tal modelo de pagamento oferecerá mais agilidade na movimentação financeira, indicando que o sistema pode se estender à toda rede pública. “O Banco do Brasil está disponibilizando cartões para as escolas poderem movimentar seus recursos. Desta forma, além de obter mais agilidade, é um processo muito mais seguro. Este modelo de pagamento pode ser utilizado por toda a estrutura do poder público, bastando entrar em contato diretamente na agência local para solicitar este projeto. O banco está aberto para discutir e propor soluções para todo município”.

A superintendente administrativa da SEME, Cintía Dvorak Mendes, acredita que essa novidade será muito importante para facilitar a transparência e o controle social. “Serão duas contas correntes abertas destinadas a cada escola, relacionadas ao PDE e ao PMAE. Desta forma, todas as 93 escolas poderão atuar dentro do limite disponível para utilização do recurso. Esse processo vai facilitar o controle social do dinheiro público e como ele é utilizado nas escolas”.

O secretário de Educação, Claudio Leitão, afirma que esse modelo de repasse irá proporcionar mais transparência na aplicação dos recursos públicos. “Esta forma de repasse é mais moderna, mais ágil e vai proporcionar mais transparência sobre a aplicação dos gastos públicos. Nossa expectativa é que esta novidade possa gerar mais autonomia e evitar possíveis fraudes e a má aplicação dos recursos”, finalizou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

DestaqueEducaçãoNotícias

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE
%d blogueiros gostam disto: