Portal da Prefeitura de Cabo Frio

100 dias I Cultura supera primeiros desafios da pasta com eventos de sucesso

Por em 11/04/2017
O ano mal tinha começado e a Secretaria de Cultura já estava com um desafio a cumprir: a realização da Folia de Reis, tradicional evento da cidade, que abriu com maestria o Projeto Cultura do Amanhã. Durante 30 dias, a iniciativa levou para as praças e para os espaços culturais da cidade oficinas de artes, aulas de dança e de teatro, shows musicais, além da Tenda de Livros, que ficou na Praça da Cidadania durante todo o período.

“Foi muito importante o Projeto, pois já nos garantiu bons resultados obtidos principalmente na mobilização da classe artística e no reconhecimento da presença cultural. A Secult trouxe uma visão coletiva e integralista; e isso só fortalece a cultura da nossa cidade”, disse a coordenadora e produtora do evento, Susiane Borges.

O projeto Cultura do Amanhã ainda estava em andamento quando a Secretaria de Cultura iniciou a organização de outro grande evento na cidade, o Carnaval. Mesmo com vários espaços depredados e consequentemente fechados, inclusive a "Morada do Samba", templo do carnaval da cidade, interditado por razões de segurança, a Secretaria de Cultura realizou o Carnaval 2017. O resultado foi aplaudido pelos moradores, por ser ter sido uma festa ordeira e voltada para as famílias.

Outro marco para a Secretaria de Cultura foi a retomada da Semana Teixeira e Sousa, que faz uma homenagem ao escritor cabo-friense Antônio Gonçalves Teixeira e Souza (1812-1861), considerado o primeiro romancista brasileiro, autor do livro O Filho do Pescador, de 1843. O evento não foi realizado no ano passado. 

A 27ª edição contou com uma programação variada, que começou logo no inicio de março, com a instalação da Feira do Livro na Praça Porto Rocha, além de diversos shows, lançamentos de livros, espetáculos de dança, sarau de poesias e os mais diversos movimentos culturais. Foram 75 atividades, com participação de 80 artistas. O evento ocorreu em 11 pontos da cidade; 20 autores lançaram livros e a população pôde aproveitar oito oficinas. 

Um dos pontos mais importantes da Semana Teixeira e Sousa foi a certificação da Comunidade Quilombola Fazenda Espírito Santo pela Fundação Cultural Palmares. O quilombo está localizado no Araçá, no Segundo Distrito. Para a Cultura de Cabo Frio, foi um momento histórico, onde se cumpriu o Artigo 68, da Constituição Federal, que fala sobre devolver àqueles que trabalharam na terra e construíram esse pais, ou seja, à população negra, o território quilombola. 

“Tivemos muitas batalhas e muitas vitórias. Mesmo com muita dificuldade fizemos em 100 dias o que a gestão passada não fez durante todos os anos de abandono e descaso com a cultura da nossa cidade. Produzimos grandes eventos, abrimos novas turmas de teatro, temos um novo espaço cultural no Segundo Distrito e em breve estaremos restaurando e devolvendo para a população a Fonte do Itajuru”, disse o secretário de Cultura, Ricardo Machado.

Outra conquista para a pasta foi a reabertura do “Museu Internacional do Surf”, na Praça da Cidadania. Em um mês de funcionamento o ponto turístico recebeu mais de 20 mil visitantes.

A Secretaria de Cultura ainda contribuiu com a revitalização do Forte São Mateus, que estava abandonado e depredado. Com a ajuda dos “Amigos da Cultura”, parceria público-privada, foi possível a pintura e restauração do ponto turístico.

O PROEDI, programa de fomento cultural municipal está sendo totalmente reformulado, principalmente no que diz respeito à prestação de contas. O objetivo é evitar que os problemas que aconteceram na gestão de 2013/2014 do projeto voltem a acontecer. Recentemente o PROEDI foi alvo de uma auditoria e os dados serão encaminhados para a Secretaria de Administração.

Inscreva-se em nossa Newsletter: