Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Cabo Frio é berço da aroeira-vermelha

Por em 29/04/2017
Cabo Frio é conhecida por suas belezas naturais, belas praias, ambientes aconchegantes e cenários paradisíacos. Mas o que poucos sabem é que além dessas qualidades, já conhecidas, a cidade possui uma riqueza pouco explorada: a abundância em Aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius).

A árvore é muito usada no paisagismo urbano por ser adaptável a vários tipos de solo e clima, além de ter uma beleza que chama a atenção. A floração acontece geralmente em dezembro e os frutos aparecem o ano todo, principalmente em janeiro. Em Cabo Frio ela pode ser encontrada em diversos pontos da cidade, como explica o coordenador de Meio Ambiente, Eduardo Pimenta.

“A aroeira-vermelha é uma árvore nativa e muito fácil de ser encontrada na cidade. Temos exemplares no Parque Municipal da Boca da Barra, na Ilha do Japonês, na Praia das Conchas e do Peró, e na Avenida Wilson Mendes, próximo ao Dormitório das Garças. Ela é muito usada na arborização urbana por ser esteticamente atraente, além de oferecer frondosa sombra”, explica Pimenta.

Segundo ele, a árvore tem como fruto a pimenta rosa, que possui sabor adocicado, mas com teor ácido e de ardência leve, muito parecido com a pimenta do reino, só que mais suave. Ela é muito usada na gastronomia nacional e internacional, além de suas qualidades serem reconhecidas na medicina. Por seu uso na culinária francesa, recebeu o nome de poivre rose. Na medicina ela é usada no tratamento da artrite, febres, ferimentos, reumatismos, higiene íntima das mulheres e nos cuidados pós-parto.

A planta é uma árvore de porte médio, que varia entre 5 e 10 metros de altura, com folhas compostas e aromáticas. A casca é fina e escamosa, as flores são pequenas e seu fruto é do tipo drupa, ou seja, com apenas uma semente que só pode ser separado mecanicamente. A coloração é vermelho-brilhante, além de ter aroma adocicado. A aroeira-vermelha pode se reproduzir por sementes ou por estacas. 

A espécie, que é nativa da América do Sul e pertence á família das Anacardiaceae, também é conhecida por outros nomes como aguaraíba, aroeira-branca, aroeira-da-praia, aroeira-do-brejo, aroeira-do-campo, aroeira-do-paraná, aroeira-mansa, aroeira-negra, aroeira-precoce, aroerinha-do-iguapé, bálsamo, cambuí, fruto-do-sabiá, aroeira-pimenteira.

Curiosidades sobre a aroeira-vermelha

* A árvore é proibida nos Estados Unidos por ser considerada uma árvore invasora. Tudo porque ela se desenvolve com facilidade em qualquer solo, desde os secos às dunas e banhados;

*  A árvore também tem muita utilidade no campo, pois fornece madeira para mourões, lenha e carvão;

* A planta é adequada para a recuperação de áreas degradadas e de mata ciliar, pois tem crescimento rápido, além de ser facilmente disseminada por animais dada a alta produção de frutos e a grande aceitação da avifauna. Seus frutos são consumidos por diversas espécies de aves, em especial os sanhaços;

* A incidência de surgimento da espécie vai de Pernambuco ao Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul. Também é encontrada em outros países da América Latina como Uruguai, Argentina e Paraguai.

Inscreva-se em nossa Newsletter: