Cabo Frio intensifica campanha contra dengue, zika e chikungunya

20/02/2018

A Secretaria de Saúde de Cabo Frio vem intensificando uma campanha contra a dengue, a zika e a chikungunya, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Durante o mês de fevereiro foram desenvolvidas ações de conscientização, nos dois distritos, para alertar à população sobre as medidas que devem ser tomadas por todos para evitar que o mosquito - vetor das doenças - se prolifere.


SAIBA MAIS
Sábado tem Feira de Adoção Animal em Cabo Frio
Biblioteca Municipal Professor Walter Nogueira dá início à programação de 2018

No início do mês, uma ação de panfletagem e abordagem de moradores e turistas foi feita nos bairros e principais vias de acesso à cidade, com a distribuição de material informativo e abordagem explicativa quanto à prevenção ao Aedes aegypti, com participação de todas as equipes ligadas ao controle e prevenção.

 
Desde a segunda-feira desta semana (19), equipes da Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Saúde do município estão percorrendo a cidade para a leitura do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa).


A Secretaria Municipal de Saúde conseguiu um importante aliado para otimizar as ações em relação ao Mapa da Dengue da cidade. Em parceria com o comando da Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA), foi feito um vôo compartilhado para que fossem mapeadas áreas de rota para a medição do LIRAa a partir deste mês.
"Tivemos a oportunidade da realização de um vôo junto ao Esquadrão HU1 para o reconhecimento de possíveis áreas focais, utilizando o último LIRAa para guiar a rota traçada e com isso podermos ter maior direcionamento e eficácia quanto às ações já aplicadas e que ainda estão em formulação para serem implantadas. Agradecemos o esforço dos pilotos e seus assistentes em nos atender, e esperamos sempre poder contar com a Marinha do Brasil para podermos juntos desenvolver um excelente trabalho", explicou Andreia Nogueira, coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental do município.
A medição do LIRAa do mês de fevereiro vai até a sexta-feira (23), e os resultados, divulgados até o início do mês de março.
O que é o LIRAa?


Realizado em 3.946 cidades o levantamento orienta as ações de controle da doença. Com a resolução que tornou o LIRAa obrigatório, aumentou em 73% o número de municípios que realizaram o levantamento neste ano em relação a 2016, segundo informações do Ministério da Saúde.
O Mapa da Dengue, como é chamado o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do mosquito Aedes aegypti. Com base nas informações coletadas no LIRAa, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti.
O município é dividido em grupos de 9 mil a 12 mil imóveis com características semelhantes. Em cada grupo, também chamado estrato, são pesquisados 450 imóveis. Os estratos com índices de infestação predial inferiores a 1% estão em condições satisfatórias. Entre 1 a 3,9%, estão em situação de alerta. Se o índice de infestação estiver acima de 4%, há risco de surto de dengue.