Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Cabo Frio recebe gestores de saúde da Baixada Litorânea

Por em 08/02/2017
Gerar fortalecimento regional, garantir o pleno funcionamento das unidades de saúde e criar um consórcio intermunicipal para firmar parcerias entre as prefeituras foram os principais assuntos discutidos durante o “Acolhimento Regional dos Gestores da Baixada Litorânea”, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (8). O evento foi realizando  em um hotel de Cabo Frio e contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Roberto Pillar, do prefeito Marquinho Mendes, do secretário de Saúde do Estado, Luiz Antonio de Souza Teixeira Junior,  e da presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio de Janeiro (COSEMS/RJ), Maria da Conceição de Souza Rocha, além do prefeito de Búzios, André Granado, e  secretários de Saúde de cidades de vizinhas. 

Durante o evento, foram debatidas estratégias para vencer a crise na área da saúde, apesar dos poucos recursos das cidades da região no momento. O objetivo é buscar a integração regional por meio de consórcios. Os gestores acreditam que com as prefeituras trabalhando em conjunto, será mais fácil para criar um plano de ação eficaz que melhore a saúde nos municípios.

Para o secretário de Saúde de Cabo Frio, Roberto Pillar, o evento é uma grande possibilidade de integrar os gestores, fortalecer os vínculos e buscar estratégias para melhorar a saúde da região. “Esse acolhimento acontece sempre que há troca de gestores e permite o compartilhamento de experiência e a criação de planos para vencer a crise na área da saúde”, disse o secretário.

O prefeito Marquinho Mendes também apoia a integração entre os municípios e a criação do consórcio. “Essa é uma forma de melhorar a saúde dos municípios. A região precisa trabalhar em unidade, fortalecendo o consórcio para que possamos enfrentar os graves problemas na saúde. Quando estamos juntos, a região é fortalecida”, ponderou o prefeito.

Segundo o secretário de estado de Saúde, Luiz Antonio de Souza Teixeira Junior, as prioridades são manter abertas as unidades de saúde, os institutos especializados e os hospitais. Explicou que o Estado do Rio de Janeiro foi o que mais perdeu usuários de plano de saúde nos últimos anos. Foram mais de 500 mil, o que aumentou a demanda na rede pública. “Nesse momento em que estamos sem recurso a união e regionalização vai ajudar a mudar a realidade dos municípios. É necessário fortalecer os consórcios. Vamos fortalecer nosso sistema de saúde básica, qualificar os médicos. É importante tomarmos decisões em conjunto. Ninguém melhora a saúde sozinho”, disse o secretário.  

Ainda de acordo com o secretário todas as Unidades de Pronto Atendimento  (UPAs) da Região dos Lagos estão funcionando. Ressaltou que elas vão voltar a receber o repasse de verba a partir de março. “Isso é fruto da parceria com os prefeitos que ajudaram a conseguir recursos federais. Também vamos reassumir nosso compromisso de cumprir com o cofinanciamento de assistência farmacêutica e de atenção básica, além de voltar com o Programa de Apoio aos Hospitais do Interior (PAHI)”.

Inscreva-se em nossa Newsletter: