Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Cras firmam parcerias com escolas municipais

Por em 25/05/2017
Equipes dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) visitam escolas da rede municipal de ensino de Cabo Frio para informar a comunidade escolar sobre os serviços oferecidos pelas unidades assistenciais. O objetivo é aproximar o atendimento das famílias que estão em situação de vulnerabilidade social.

Neste sábado (27), a equipe do Cras Central participará da reunião de pais da Escola Municipal Domingos Gouvea para explicar sobre o Cadúnico, além de informar sobre os serviços do Centro de Referência. A ideia é levar a informação para todas as escolas da área de abrangência.

No mesmo dia, o Cras Botafogo participará do “dia da família” na Escola Municipal João Evangelista dos Santos quando, além de divulgar os serviços, serão apresentadas oficinas de dança, capoeira e também de feltro. Na ocasião, os usuários terão a oportunidade de fazer as peças e levarem para casa.

De acordo com Lívia Teixeira, coordenadora do Cras Jardim Esperança, na última quarta-feira (24), a equipe esteve na Escola Municipal Patrícia Azevedo para tirar dúvidas de alunos sobre as atividades dos Cras e também orientá-los a informar os pais sobre os serviços, direcionados às crianças e aos adultos. Através da parceria firmada junto à direção da escola, o Cras participará de alguns eventos e dos ciclos de palestras que serão agendadas abordando temáticas relacionadas ao bullying, violência e sexualidade.

 
Unidades e serviços da Assistência Social

Atualmente, Cabo Frio conta com oito Cras localizados nos bairros Manoel Corrêa, Jacaré, Praia do Siqueira, Monte Alegre, Jardim Esperança, Botafogo, Tamoios e Centro, além de um Posto de Atendimento em Maria Joaquina. As unidades oferecem serviços importantes à comunidade, através do Programa de Atendimento Integral à Família (Paif) e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

Dentro destes programas há ainda Atendimento Psicossocial, com assistentes sociais e psicólogos; atendimento domiciliar para pessoas com deficiência e idosos; Programa Bolsa Família; palestras, atividades culturais e eventos; oficinas de inclusão produtiva (com a finalidade de promover o acesso ao mundo do trabalho e geralmente voltadas para o público a partir de 18 anos), artesanato com feltro, jornal, cerâmica, customização e bordado, silkscreen, bijuterias com escamas de peixe, culinária para festas, panificação, corte e escovação de cabelos.

Os Cras oferecem ainda oficinas socioeducativas como brinquedoteca (dos 3 aos 6 anos), ballet, canto coral, hip hop, danças urbanas, instrumentos de percussão, flauta, violão, dança de salão e práticas desportivas como capoeira, natação, hidroginástica, futebol e alongamento.

De acordo com a direção, ainda há vagas para a maior parte das oficinas e as inscrições estão disponíveis em cada Cras. Alguns destes cursos são itinerantes e têm duração de três a seis meses. As escolas interessadas podem fazer contato com as unidades para realização de palestras e participação em eventos, com demonstração do trabalho realizado nas oficinas.

Inscreva-se em nossa Newsletter: