Escola Arlete Rosa Castanho é referência na educação de deficientes auditivos

Por em 22/04/2017
Neste domingo (23) é celebrado o Dia Nacional de Educação de Surdos. A data foi criada para lembrar as lutas e conquistas a respeito da escolarização de estudantes surdos e a integração no ensino regular. Em Cabo Frio, a Escola Municipal Arlete Rosa Castanho é referência no ensino dos deficientes auditivos em toda a Região dos Lagos.

A escola atende 55 alunos com deficiência em diversos níveis, inclusive em casos de surdez associada a outras deficiências, entre a Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, além de atender alunos inseridos no ensino regular, através de salas de recursos, utilizadas para atendimentos em contraturnos. 

A Escola divide seu atendimento em três turnos, sendo o 1º turno formado por adolescentes de 12 aos 17 anos, o 2º turno por crianças de um aos 12 anos e o 3º por jovens e adultos. A equipe de funcionários é composta por profissionais com e sem deficiência. Todos dominam a comunicação na Língua Brasileira de Sinais (Libras). 

De acordo com a direção da unidade, o maior desafio na aprendizagem dos alunos é a aquisição da Libras, pois o surdo, geralmente tem maior convivência com pessoas sem a deficiência. O português,  idioma representativo da comunidade, é aprendida como segunda língua.

“A língua de sinais é a condição central de integração social para o surdo. Primeiro pretende-se que o surdo adquira, o quanto antes, sua linguagem "natural", a de Libras, possibilitando assim, a ampliação de suas interações sociais e sua maior penetração no universo cultural”, disse a diretora da escola, Cláudia Simões.

Para o aluno Samuel, do 3º do Ensino Fundamental, a escola dá um exemplo de respeito às diferenças. "Gosto muito da escola porque os professores nos ensinam a nossa língua, a Libras. Todos os funcionários também sabem a língua de sinais. Nós, alunos surdos, nos sentimos respeitados", disse Samuel Ferreira Mendonça.

Cláudia reitera que a escola exerce um papel que vai além da aprendizagem intelectual.

“Além de favorecer o aprendizado escolar do surdo, estimulamos a socialização do aluno, que conduz, por sua vez, sua maior integração na sociedade como um todo. Educar é também desvendar junto com nossos alunos o mundo em que vivemos”, concluiu Cláudia.

A Escola Arlete Rosa Castanho funciona na Rua Mario Quintanilha, no bairro Vila Nova. O ano letivo de 2017 inicia nesta segunda-feira (24). As matrículas iniciais e por transferência podem ser feitas na própria unidade.