Prefeitura avança no projeto de geração de energia solar nas escolas públicas

Por em 19/05/2017
A Prefeitura de Cabo Frio, por meio do coordenador Ciência, Tecnologia e Inovação, Alessandro Teixeira, realizou recentemente uma reunião com o empresário Henrique Zaniboni, da Soma Energy Instalações Fotovoltaicas, sobre a implantação do projeto que garantirá a geração de energia solar (fotovoltaica) para todas as escolas públicas do município de Cabo Frio.

Durante o encontro, Zaniboni destacou que “a utilização da energia solar pode variar desde residências em áreas urbanas, reduzindo o consumo das concessionárias e diminuindo sua conta de energia no fim do mês, passando por áreas rurais de pouco acesso à rede elétrica, onde podemos utilizar sistemas isolados para abastecer toda uma cidade se necessário, com sistemas para iluminação pública, por exemplo”.

O empresário enfatizou que a geração de energia solar pode ainda contribuir para o desenvolvimento econômico do município, especialmente por diminuir o custo operacional no processo de produção. “A energia solar pode ser utilizada nas indústrias e nos estabelecimentos comerciais de maneira mais ampla, reduzindo o custo final da produção devido ao custo da energia elétrica, tornando esse empreendimento cada vez mais limpo e responsável quanto ao meio ambiente e a seus modos de produção”.

Ainda segundo  Zaniboni, o sistema de geração de energia solar mais eficiente no mercado hoje é o chamado “on grid”, ou em rede, que significa que o consumidor utiliza tanto a energia gerada pelo sistema solar quanto a fornecida pela concessionária de energia.

“Este sistema não pode ser utilizado em locais onde a rede de energia da concessionária não chega e é mais barato justamente por não necessitar de baterias para armazenamento da energia elétrica produzida", explicou o empresário, lembrando que “um sistema deste tem sua vida útil superior a 25 anos, é resistente a condições climáticas severas, não consome combustível, não polui nem contamina o ambiente ao ser utilizado, além de ser silencioso e exigir pouca manutenção”.

A Coordenadoria de Ciência, Tecnologia e Inovação tem realizado encontros para estruturar o projeto e conversado com especialistas, dentre os quais engenheiros eletricistas, para ajustar os detalhes para a implantação de todo o empreendimento.