Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Procon orienta consumidores sobre compras para o Dia dos Pais

Por em 11/08/2017
Há pouco mais de 48 horas para o Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo, dia 13, é natural a corrida em busca do presente ideal para homenagear os pais. Assim, o órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Cabo Frio orienta os consumidores a ficarem alertas nas compras, especialmente àquela realizadas on-line.

De acordo com o coordenador do Procon, Thiago Vasconcelos, nos últimos tempos vem sendo registrado um aumento significativo das compras pelo comércio eletrônico, que oferecem comodidade e preços convidativos. E aí começa o perigo, pois com tantas facilidades, o órgão registra aumento das reclamações tanto em relação ao prazo de entrega quanto ao direito de arrependimento de compra, troca, defeito, etc.

“Antes de comprar deve-se verificar a credibilidade do site e se existem reclamações sobre o mesmo. Outra questão importante refere-se à privacidade e segurança dos dados do consumidor. Se na página aparece um cadeado isso indica que o site é mais seguro, bem como a opção de escolher uma senha que não seja fácil de ser descoberta”, explicou o coordenador.

Antes de efetuar a compra também é importante que o consumidor fique atento ao prazo de entrega para que o presente não chegue depois da data, assim como taxas de frete ou outras despesas adicionais como taxas para embalagem de presente ou cartões, por exemplo.

É preciso ainda especial atenção a todos os dados da transação on-line: protocolos, número do pedido, confirmação do recebimento, mensagens trocadas com o site, entre outras informações relacionadas à compra, pois podem facilitar o consumidor caso haja algum tipo de reclamação posterior.

Segundo o Procon, o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor rege o Direito do Arrependimento onde o consumidor tem até sete dias para desistir da compra. Assim, se ao receber o presente/produto e o mesmo estiver fora das características apresentadas no site ou com defeito, o consumidor pode devolver o produto. Neste caso, o consumidor não é obrigado a aceitar “vale”, outra mercadoria ou qualquer outro tipo crédito que não seja a devolução do dinheiro gasto na aquisição do produto.

Inscreva-se em nossa Newsletter: