Projeto Boca da Barra tem início e turistas elogiam melhorias conquistadas

08/01/2018

Começou neste domingo (7) o Projeto Boca da Barra, que tem como objetivo a conscientização dos usuários do local, entre turistas e banhistas, em relação ao ordenamento da utilização da área e às orientações sobre a utilização para fins educativos, esportivos, extrativistas e recreativos, com a finalidade de integrar uso e preservação.  Cerca de 30 pessoas, entre agentes da coordenadoria do Meio Ambiente, da Guarda Marítima e Ambiental e alunos da Universidade Veiga de Almeida, estiveram envolvidas nesse primeiro dia de trabalho.


SAIBA MAIS

Fest Verão de Cabo Frio começa nesta quarta


Enquanto os estudantes aplicavam questionários aos frequentadores, os agentes ambientais observavam o cumprimento das orientações repassadas aos barraqueiros e o respeito às regras de utilização. A Guarda Marítima e Ambiental fiscalizou a utilização de motos aquáticas e o desempenho dos serviços de táxi boat, apontados pelo próprios usuários como a melhor forma de chegar à Ilha do Japonês.


Os questionários revelaram dados importantes para auxiliar na definição das melhorias a serem implantadas, como, por exemplo, o fato de que a maioria dos entrevistados não tinha conhecimento do serviço de táxi boat, saindo do bairro da Passagem em direção à ilha e que passarão a utilizá-lo.  A maioria dos entrevistados também considerou o ordenamento do estacionamento uma melhoria significativa e importante e todos foram unânimes em apontar as orientações ambientais e o aumento da sensação de segurança, com a presença dos agentes, como os pontos mais positivos. A limpeza também foi elogiada, mas foi sugerido que mais lixeiras sejam instaladas no interior da Ilha.


Para o coordenador do Meio Ambiente da secretaria do Desenvolvimento, Eduardo Pimenta, o primeiro Projeto Boca da Barra, realizado no início de 2017, foi fundamental para que os primeiros dados colhidos este ano fossem tão positivos.

“Os questionários elaborados pelos estudantes nos deram o Norte a ser seguido, como a limitação e orientação no estacionamento, as informações sobre fauna, flora e a história do local, até a própria presença dos nossos agentes. Neste domingo, pudemos confirmar que estamos agindo da forma correta, pois limpeza e segurança foram os quesitos mais elogiados”, frisou.


O estudante Fernando da Silva Pereira, que mora na capital, mas vem participar do Projeto aos fins de semana, comemorou as melhoras alcançadas. “No ano passado, só ouvimos reclamações dos entrevistados. Hoje, os elogios pela limpeza e organização me impressionaram”, afirmou.


A tenda de informações colocada logo na entrada da área de quiosques chamou a atenção dos frequentadores, que fizeram questão de levar todos os folhetos e banners explicativos.  A presença de parceiros importantes, como o Somar, que oferece opções de turismo acessível, com cadeiras adaptadas para que cadeirantes possam tomar banho de mar também foi um atrativo a mais para os frequentadores.