Portal da Prefeitura de Cabo Frio

Secretário de Desenvolvimento participa de debate sobre Planejamento Estratégico

Por Nicia Carvalho em 12/01/2017

O secretário de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente, Cláudio Bastos, e o coordenador de Fiscalização de Posturas, Gilson da Costa, participaram nesta quinta-feira (12) de um debate sobre o planejamento estratégico de Cabo Frio no projeto Cidade Viva, promovido pelo jornal Folha dos Lagos. No encontro, o secretário de Desenvolvimento fez um balanço dos dez primeiros dias de governo, em que destacou o trabalho de ordenamento nas praias e ruas. Para o verão, uma das principais medidas é o ordenamento de barraqueiros e ambulantes nas praias da cidade.

"Sabemos que a crise é forte, mas estamos tomando medidas para ordenar diversas questões, entre elas a dos ambulantes. Para se ter uma ideia, o recadastramento deve ser anual, mas de janeiro de 2015 até hoje nada foi feito. Um dos critérios que vamos estabelecer é que seja morador do município", explicou Bastos.

Segundo ele, entre as medidas de ordenamento aplicadas atualmente e que serão mantidas para o Carnaval, estão a manutenção do trabalho de todos os ambulantes que tenham crachás. Aqueles que não tiverem licença serão proibidos de comercializar produtos nas praias.

"Encontramos a cidade em grande caos, abaixo do volume morto. É preciso ações drásticas. Então, vamos contratar uma consultoria para fazer um levantamento de quantos ambulantes e barraqueiros as praias comportam. Um projeto está sendo montado para regularizar e padronizar o funcionamento destes trabalhadores e nossa expectativa é trazer a iniciativa privada para nos auxiliar", ponderou o secretário de Desenvolvimento.

Bastos afirmou ainda que, atualmente, 90% dos processos administrativos referentes aos ambulantes sumiram. Segundo ele, quando o prefeito Marquinho Mendes deixou o governo, em 2012, havia aproximadamente 1,6 mil ambulantes na cidade. Hoje são cerca de 5 mil, que pagam uma taxa anual de R$ 48 a R$ 300. O secretário disse ainda que, quanto aos barraqueiros, eram 68 na Praia do Forte em 2012, e atualmente são 138.

"Por lei, cada barraca tem direito a 25 jogos de cadeiras e mesas, mas encontramos barracas com até 60 jogos. Então, vamos atuar forte em todas as frentes para conseguir tirar a cidade do caos" garantiu ele.

Inscreva-se em nossa Newsletter: