Turismo discute parceria com IFF para capacitação de mão de obra

Representantes da Secretaria de Turismo reúnem-se nesta quinta-feira (2) com diretores do Instituto Federal Fluminense (IFF) para discutir os termos de uma parceria para a realização de cursos de capacitação de mão de obra feminina na área de turismo. Este será o segundo encontro para debater o assunto. O objetivo é que os cursos sejam ministrados com verba articulada pela Secretaria de Turismo durante recente visita do secretário Radamés Muniz à Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, em Brasília. Segundo Radamés, o convênio está sendo firmado diretamente com Lilian Lobo Machado, Secretária-Adjunta da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, e o repasse da verba será feito do Governo Federal para o IFF, sem passar pelos cofres da Prefeitura.

 

“Serão investidos cerca de R$ 250 mil em capacitação da mão de obra feminina na área do turismo, onde serão trabalhadas as questões de igualdade de gênero e raça, ou seja, vamos capacitar mulheres quilombolas, mulheres ligadas à pesca artesanal, ao artesanato e outros setores ligados ao turismo cultural, social e histórico de Cabo Frio”, explicou o secretário.

 

Para o superintendente de Turismo Histórico e Social, Paulo Cotias, o convênio será um grande passo para fomentar esse segmento turístico. “Precisamos transformar nossa história em atrativo comercial turístico, com todo o trade trabalhando esse enorme potencial. Por isso essa capacitação é tão importante, porque a ideia é que eles trabalhem com o apoio de historiadores contando a história da cidade, dos seus pontos turísticos. É criar roteiros de passeio de barco histórico, é aproveitar essa mão de obra que será capacitada em outros setores do turismo na cidade”, explicou Paulo Cotias.

A notícia do convênio para capacitação foi bem recebida pelo IFF, que já trabalhou algo semelhante através do projeto “Mulheres 1000”, instituído nacionalmente pelo Ministério da Educação, por meio da Portaria nº 1.015, de 21 de julho de 2011, cujo projeto piloto foi desenvolvido no período de 2007 a 2011. O projeto tinha o objetivo de promover a formação profissional e tecnológica articulada com aumento de escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social, garantindo acesso à educação de acordo com as necessidades educacionais de cada comunidade e a vocação econômica das regiões.

“Ficamos muito felizes com a notícia porque essa também é nossa atribuição, é o que gostamos de fazer. E, inclusive, estamos ampliando nossa estrutura para ter condições de atender melhor tanto nossos alunos quanto essas demandas”, contou Victor.

Além desse curso, outras duas parcerias devem ser fechadas entre a Secretaria de Turismo e o Instituto Federal Fluminense: capacitação voltada para manipulação e acondicionamento correto de alimentos, com foco nos polos gastronômicos empresariais e festivais gastronômicos comunitários de Cabo Frio como camarão, sardinha, marisco entre outros, e capacitação com formação continuada EAD (Educação à Distância), uma alternativa mais viável e abrangente para pessoas que querem se capacitar mas não possuem condições para isso no ensino presencial.

DestaqueNotícias

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE
%d blogueiros gostam disto: