Categorias
Gestão de Crise - Coronavírus Saúde

Cabo Frio recebe nova remessa das vacinas Coronavac e AstraZeneca neste sábado (27)

Imunizantes são para primeira aplicação dos grupos prioritários

O município de Cabo Frio recebeu, neste sábado (27), nova remessa com 690 doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca, e outras 3.570 doses da vacina Coronavac, produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ambas para prevenção ao coronavírus.

O lote foi enviado pela Secretaria de Estado de Saúde. As doses serão destinadas para a primeira aplicação dos grupos prioritários em avanço do cronograma de imunização.

PRIMEIRA DOSE PARA 70 A 72 ANOS

Quem tem idade entre 70 e 72 anos, deve ficar atento ao calendário da aplicação da primeira dose da vacina contra o Coronavírus. Os idosos de 72 anos serão vacinados na terça-feira (30). Na quarta (31) será o dia destinado para pessoas com 71 anos, e na quinta (01/04) para os idosos de 70 anos.

No primeiro distrito a imunização será em sistema drive-thru e nos polos. Em Tamoios será no drive-thru do PAM de Santo Antônio e no ginásio. Para tomar a vacina é necessário portar documento oficial com foto, CPF ou Cartão Nacional do SUS e comprovante de residência. A Prefeitura de Cabo Frio reforça que o intervalo da vacina Coronavac/Butantan é de 21 a 28 dias.

SEGUNDA DOSE

Já os que tem idade entre 79 e 89 anos, moram em Cabo Frio, e tomou a primeira dose da Coronavac/Butantan entre os dias 05 e 11 de março, também devem ficar atentos ao calendário da segunda dose. A imunização acontecerá nos dias 30 e 31 de março e 1º de abril, das 10h às 15h, e será dividida por faixa etária.

A segunda dose será aplicada nos idosos de 89, 88, 87 e 86 anos. Na quarta (31) quem se imuniza são as pessoas de 85, 84, 83 e 82 anos. Na quinta (01/04) quem tem 81, 80 e 79 anos deve receber a segunda dose.

No primeiro distrito a vacinação acontecerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Praia do Siqueira e do Porto do Carro e na Estratégia em Saúde da Família (ESF) do Guarani. Em Tamoios, será apenas no Ginásio Poliesportivo João Augusto Teixeira. O quilombo de Maria Joaquina recebe a segunda dose na quinta (01/04). Para todas as idades é necessário apresentar o cartão de vacina constando a primeira aplicação, documento oficial com foto, CPF e comprovante de residência.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE RECEBEM PRIMEIRA E SEGUNDA DOSE

Os profissionais de saúde que enviaram e-mail para vacinacao@cabofrio.rj.gov.br e foram previamente agendados pela Secretaria de Saúde receberão a primeira dose na terça (30). Quem estiver no prazo para a segunda dose recebe na quinta (01/04). Em ambos os casos o local de vacinação são os ESFs da Vila Nova e da Praia do Siqueira. O horário é das 10h às 15h. Aquele profissional que por alguma razão não realizou a segunda dose na data prevista, deve procurar as unidades citadas.

Quem já enviou e-mail deve aguardar o contato por telefone ou via endereço eletrônico pela Secretaria. Quem ainda não se cadastrou, deve enviar nome completo, declaração que comprove vínculo empregatício ativo, data de nascimento, telefones de contato, CPF, local de trabalho, profissão e cargo.

CRONOGRAMA

Terça, dia 30

Primeira dose: 72 anos e profissionais de saúde agendados

Segunda dose: 89, 88, 87 e 86 anos

Quarta, dia 31

Primeira dose: 71 anos

Segunda dose: 85, 84, 83 e 82 anos

Quinta, dia 1º de abril

Primeira dose: 70 anos

Segunda dose: 81, 80 e 79; quilombo Maria Joaquina e profissionais de saúde agendados

SERVIÇO

1º Distrito – 1ª Dose

📍Centro Municipal de Reabilitação – Drive-thru
Avenida Henrique Terra, 706 – Novo Portinho

📍Escola Municipal Professor Edilson Duarte
Rua Amélia Ferreira, s/n – Jardim Caiçara

📍Escola Municipal Robinson Azevedo
Avenida Vítor Rocha, 998 – Parque Burle

📍CIEP Hermes Barcelos
Estrada Velha de Búzios, 01- Jardim Esperança

📍 ESF Praia do Siqueira
Travessa Amapá, s/nº – Praia do Siqueira

📍 ESF Vila Nova
Rua José Paes de Abreu, 510

1º Distrito – 2ª Dose

📍 ESF Guarani
Rua Duarte da Costa, nº 37 – Guarani

📍 UBS Praia do Siqueira
Rua Olinda, 352 – Praia do Siqueira

📍 UBS Porto do Carro
Rua Leonor Fonseca da Costa, s/n – Porto do Carro

2º Distrito – 1ª Dose

📍 PAM de Santo Antônio – Drive-thru
Avenida Beira Mar, s/n

📍 Ginásio Poliesportivo José Augusto Teixeira
Rua Marimbá, s/n – Aquárius

2º Distrito – 2ª Dose

📍 Ginásio Poliesportivo José Augusto Teixeira
Rua Marimbá, s/n – Aquárius

Categorias
Destaque Notícias Saúde

Dia D contra pólio e sarampo aplica pouco mais de 3 mil vacinas em Cabo Frio

O Dia D da Campanha Nacional contra a Poliomielite e o Sarampo, realizado neste sábado (18), em Cabo Frio, aplicou pouco mais de 3 mil vacinas em crianças com idade entre 1 e 4 anos. O saldo é parcial, e refere-se a 16 dos 17 postos que participaram da campanha na cidade. Desde total, 1.591 doses foram contra a pólio e 1.586 contra o sarampo. A meta do Ministério da Saúde para o município é imunizar 10.662 meninas e meninos até o final da campanha, no dia 31 deste mês. No entanto, do início da ação até o momento, o total geral é de 7.608 doses aplicadas em ambas patologias, sendo 3.778 contra a pólio (35,43%) e 3.830 contra o sarampo (35,92%).

“Faltando apenas os números de um posto, ficou claro que a adesão dos responsáveis à Campanha foi bem aquém da meta apontada como ideal pela Secretaria de Estado e pelo Ministério da Saúde, assim como em todos os municípios do Estado”, afirmou a médica Lucy Pires, da Vigilância Epidemiológica.

A Coordenação Nacional alerta para que pais e responsáveis não deixem de vacinar as crianças, já que a única forma de proteção é a vacina: a poliomielite deixa sequelas que podem impactar para sempre na vida das crianças, e o sarampo pode matar. Vale destacar que Cabo Frio não apresenta nenhum caso de ambas as doenças há 20 anos, e que os que surgiram no país, que também não registrava ocorrências desde 1990 e 2016, respectivamente, se devem à baixa cobertura vacinal. “Vacinar as crianças é obrigação de pais e responsáveis”, alerta a médica.

Nesta segunda-feira (20) a Campanha continua normalmente nos 17 polos, que funcionarão das 8h às 17h: Centro de Saúde Oswaldo Cruz (CSOC); os Esf’s Manoel Corrêa, Jardim Caiçara, Itajuru, Jacaré, Tangará, Boca do Mato, Maria Joaquina, Samburá, Monte Alegre e Peró; UBS da Praia do Siqueira; Hospital do Jardim; PS de Unamar; PAM de Santo Antônio, Esf Florestinha e Angelim.

Categorias
Destaque Notícias Saúde

Cabo Frio tem baixa adesão às campanhas de vacinação

Apesar de a vacina ser uma das grandes conquistas da medicina nos últimos tempos, Cabo Frio engrossa o rol nacional de baixa adesão às campanhas de vacinação, como é possível verificar nos dados sobre HPV e, até mesmo, contra a poliomielite e sarampo. Na primeira fase do HPV foram vacinadas 1.266 meninas e meninos de um público-alvo de 8.600 crianças na faixa etária de 9 a 13 anos, o que representa 14,7%. Na segunda fase, a situação é ainda pior: somente 886 imunizados contra a mesma meta inicial, ou seja, 10,30% da população total.

 

Em relação à poliomielite e ao sarampo o cenário também não é animador, apesar de a campanha ter começado há pouco tempo. Até o momento, foram imunizadas 1.980 crianças, sendo 977 contra a pólio e 1.003 contra o sarampo da meta inicial de 10.662 para cada doença. Os dados representam apenas 9,16% e 9,41%, respectivamente, do total.

“A vacinação de crianças e adolescentes é de inteira responsabilidade de pais e responsáveis, já que elas não vão sozinhas até as unidades. Em relação aos adolescentes, os pais precisam garantir que eles tomem a dose e, não, apoiar a resistência do filho, que não tem a perfeita noção da importância dessa medida, que pode inclusive salvar a vida dele. Se não as imunizarmos damos chance para que algo pior aconteça, desde o retorno de doenças antes erradicadas e com risco de contaminação da comunidade, até a morte”, sentenciou o médico Beto Nogueira, superintendente de Saúde Coletiva de Cabo Frio.

 

Atualmente, o Ministério da Saúde preconiza 19 vacinas para o público em geral, sendo 13 distribuídas desde ao nascer até quatro anos de idade; quatro para adolescentes de nove até 19 anos, e quatro para adultos a partir de 20 anos. O esquema vacinal nacional é complexo, composto de duas ou três doses e algumas delas com um ou dois reforços e, por isso, é imprescindível a apresentação da caderneta em todas as idades.

Vale destacar que nos últimos anos, o Programa Nacional de Imunização (PNI) garantiu a oferta de vacinas eficazes e seguras para diversos grupos populacionais que são focos de ações de imunização como recém-nascidos, crianças, população indígena, adultos e idosos.