Categorias
COMSERCAF Destaque

Prefeitura recolhe mensalmente cerca de 200 toneladas de resíduos em áreas de descarte irregular na Gamboa

Comsercaf elabora relatório que será encaminhado ao Ministério Público e demais órgãos competentes

A Prefeitura de Cabo Frio realiza diariamente a coleta de cerca de sete toneladas de inservíveis, resíduos domiciliares, restos de tecidos, cana e coco, descartados de forma irregular em dois estacionamentos de veículos, localizados na rua José Rodrigues Póvoas, na Gamboa. Por mês, são coletadas aproximadamente 200 toneladas de lixo nestas áreas. Diante do problema recorrente, a Comsercaf está elaborando um relatório que será encaminhado ao Ministério Público e demais órgãos competentes, para que sejam tomadas as providências cabíveis.

Os locais possuem caçambas disponibilizadas pela Comsercaf, mas a população e os comerciantes optam por descartar os resíduos diretamente no chão, em vez de jogar dentro dos coletores. Em casos de descarte irregular, o responsável pode ser multado, com base na Lei nº 2330/2010. As multas podem variar de acordo com a quantidade de resíduos e o impacto ambiental promovido.

“As caçambas foram instaladas para que os comerciantes e moradores possam fazer o descarte dos resíduos, mas alguns sequer se dão ao trabalho de jogar o lixo no local correto. As equipes da autarquia se dedicam para manter a cidade limpa, mas sem o apoio da população fica inviável”, analisa Dario Guagliardi, presidente da Comsercaf.

Os moradores também podem contribuir com denúncias por meio do Disque Comsercaf, nos telefones (22) 2648-8906 ou 2648-8907, ou pelo e-mail comsercaf@comsercaf.rj.gov.br.

Categorias
COMSERCAF Destaque Notícias

Comsercaf encontra lixo hospitalar descartado de forma irregular em Tamoios

Caso será encaminhado para órgãos competentes e material foi incinerado

Nesta segunda-feira (30), uma equipe da coleta da Comsercaf encontrou seringas, agulhas e embalagens de medicamentos já utilizados, descartados de forma irregular, na Quinta Avenida, em Unamar, no Distrito de Tamoios.

Ainda não é possível afirmar quem foi o responsável pelo descarte. O caso será encaminhado para que a Secretaria de Meio Ambiente e a Vigilância Sanitária possam tomar as medidas cabíveis. O material recolhido foi levado para o Aterro Sanitário Dois Arcos para ser incinerado.

Resíduos hospitalares não podem ser descartados da mesma forma que o lixo domiciliar. Como apresentam um alto risco contaminação, existe uma equipe voltada somente para a coleta do lixo hospitalar, que utiliza uniformes e equipamentos de proteção individual diferenciados, com luvas mais resistentes, máscaras e botas. Até mesmo o veículo utilizado para o transporte do resíduo hospitalar é diferente.

“Os responsáveis expuseram a população e os nossos coletores a um grande risco de contaminação. A Comsercaf não possui servidores com poder de multa, mas os órgãos competentes serão acionados para que possam apurar quem são os responsáveis e tomar as medidas cabíveis”, explica Dario Guagliardi, presidente da companhia.

Diferente do lixo comum, o hospitalar não é colocado na rua. Cada unidade possui um depósito, onde os coletores da companhia efetuam a retirada. Após o recolhimento, o lixo é encaminhado ao aterro sanitário para que seja incinerado.

Para ter a coleta hospitalar, basta se cadastrar na autarquia. São mais de 100 unidades médicas registradas. Nas principais clínicas e hospitais do município, a coleta é feita diariamente. Já nos pequenos ambulatórios, o recolhimento é programado de acordo com a necessidade de cada um.