Categorias
Destaque Educação Notícias

Contra evasão escolar, Cabo Frio elabora protocolo de busca de alunos da rede municipal

Documento apresenta cinco passos para identificar estudantes que não participam de atividades escolares por mais de 10 dias consecutivos

A Prefeitura de Cabo Frio está atuando na busca por alunos da rede municipal que não participaram de nenhuma atividade pedagógica durante o ano letivo de 2021. Os cerca de cinco mil estudantes nessa condição (17% da rede) podem retornar às unidades escolares para completar as atividades, sendo reinseridos no ensino híbrido, sem prejuízo à conclusão do ano letivo.

A busca pelos alunos sem interação começa pelo professor, que é o primeiro a identificar a não participação nas atividades. Caso a ausência perdure por um período maior do que 10 dias consecutivos ou alternados, o profissional deve fazer contato com o aluno por meio da plataforma educacional Google Sala de Aula.

O segundo passo, caso ainda não seja estabelecido contato, é comunicar ao professor orientador educacional da unidade escolar, que então, tentará contato com o próprio aluno caso seja maior de idade, ou com os responsáveis, por meio de número telefônico disponibilizado no ato da matrícula ou, ainda, por meio de mensagem eletrônica.

Se ainda assim o aluno não for localizado, a escola deverá preencher uma ficha destinada à Subsecretaria de Vigilância e Saúde e Atenção Primária, e também ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), que atuam em parceria com a Secretaria de Educação.

Ao receber o comunicado com os dados do aluno, os dois órgãos tentarão estabelecer diálogo com as famílias por meio de visitas, fornecendo informações sobre a importância da participação nas atividades escolares. Caso não haja sucesso após esta tentativa, que é o último recurso antes de ser considerada a evasão, a ficha com as informações do aluno deverá ser encaminhada ao Conselho Tutelar para procedimentos conforme as diretrizes do órgão.

Segundo a Gestão Educacional da Secretaria de Educação, em situações de aulas presenciais o aluno é considerado evadido quando deixa de participar das atividades pelo período de 45 dias consecutivos. No caso específico da pandemia, a regra fica um pouco mais flexível.

“Entendemos que a pandemia dificultou a presença de alunos nas aulas remotas ou até mesmo na locomoção para retirada e entrega de apostilas nas unidades escolares. Diante dessa realidade, os alunos poderão retornar às aulas sem prejuízo na conclusão do ano letivo. O que precisamos é garantir que esses jovens retornem à escola e completem a formação básica a que têm direito como cidadãos”, comentou Márcia Tardelli, gestora Educacional da Secretaria de Educação de Cabo Frio.

Categorias
Destaque Educação Notícias

Escolas municipais de Cabo Frio ganham exemplares de livro sobre o grupo teatral Creche na Coxia

Foram 20 livros doados para utilização em unidades escolares do primeiro distrito e de Tamoios

A Secretaria de Educação de Cabo Frio recebeu, da Editora Sophia, 20 exemplares da publicação “Creche na Coxia – 40 anos em cena”. A doação foi feita pelo coordenador editorial, Rodrigo Cabral. O livro conta a trajetória da companhia teatral cabo-friense, que marca a história cultural no município.

O encontro ocorreu nesta quarta-feira (7), no gabinete da secretária de Educação, Elicéa da Silveira, que estava acompanhada da Gestora Educacional, Márcia Tardelli.

As publicações estarão disponíveis nas bibliotecas e salas de leitura das 19 unidades escolares de segundo segmento (6º ao 9º ano) e de ensino médio da rede municipal, no primeiro e segundo distritos. Uma das cópias fará parte do acervo literário na sede da Secretaria de Educação.

O livro “Creche na Coxia – 40 anos em cena” é uma obra viabilizada por edital decorrente da Lei Aldir Blanc. A obra cataloga os 35 espetáculos apresentados pelo grupo Creche na Coxia a partir de um rico acervo reunido pelo grupo, que inclui fotografias, mapas de palco, reportagens publicadas em jornais e informações detalhadas sobre os processos de montagem.

“Vale lembrar que a Creche nasceu nos corredores escolares, no Colégio Estadual Miguel Couto, e teve sua trajetória marcada pela defesa da cultura na região. Quem sabe este livro, ao ser lido e compartilhado, não ajude também a inspirar novas gerações de artistas em nossa cidade?”, questionou Rodrigo Cabral durante o encontro.

As obras de autores e pesquisadores de Cabo Frio e da região têm ganhado espaço com as publicações da editora, conforme explica Cabral.

“Com o lançamento de ‘Creche na Coxia – 40 anos em cena’, chegamos à marca de 20 livros lançados. São trabalhos que ajudam a valorizar e a difundir o conhecimento sobre memória, história e patrimônio. Por isso, é de suma importância levar esse trabalho aos professores”, explicou.

Ainda segundo Rodrigo Cabral, a Secretaria de Educação tem sido parceira nessa missão. Ele lembrou que, recentemente, fez um ciclo de cinco lives de lançamento da obra “Cabo Frio Revisitado: a memória regional pelas trilhas do contemporâneo”, com organização do arquiteto Ivo Barreto e parceria da Coordenadoria Municipal de Formação Continuada. Foram 225 servidores certificados e mais de 10 horas de conteúdo disponibilizado ao público.

As seguintes unidades escolares serão contempladas com os exemplares:

PRIMEIRO DISTRITO


• E.M. Alfredo Castro
• E.M. Américo Vespúcio
• E.M. Arlete Rosa Castanho
• E.M. Prof. Carlos Alberto Gomes de Carvalho
• E.M. Prof.ª Elza Maria Santa Rosa Bernardo
• E.M. Evaldo Salles
• E.M. Vereador Leaquim Schuindt
• E.M. Luiz Lindenberg
• E.M. Prof.ª Márcia Francesconi Pereira
• E. E.Mz. Teixeira e Souza
• Colégio Municipal Rui Barbosa
• E.M. Talita Hernandes Perelló
• E.M. Prof.ª Tânia Maria Gomes Ávila

SEGUNDO DISTRITO

• E. M. Prof.ª Wanda Pereira Roque
• E.M. Edith Castro dos Santos
• E.M. Francisco Franco
• E.M. Justiniano de Souza
• Centro Educacional M. Prof.ª Marli Capp
• Escola Agrícola Municipal Nilo Batista

Categorias
Destaque Educação Notícias

Alunos da rede municipal tem cerimônia de formatura no Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd)

Alunos da rede municipal de Cabo Frio, participantes da 2ª edição do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) em 2019, firmaram o compromisso de se manter longe das drogas e do envolvimento em crime, em uma cerimônia de formatura realizada nesta quinta-feira (28). O evento ocorreu no Centro Evangelístico Internacional e contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Educação (Seme) da Polícia Militar (PM).

Nesta edição, foram contemplados os alunos das escolas municipais Professor Achilles Almeida Barreto, João Bessa Teixeira, Robinson Carvalho de Azevedo e São Cristóvão. O projeto soma cerca de 400 alunos beneficiados, na 1ª e 2ª fase apenas este ano.

“O Proerd significou muito para mim, pois agora eu conheço o lado negativo das drogas. Esse é o tipo de coisa que eu não quero para minha vida”, comentou a aluna Pietra Pereira, de 11 anos, ganhadora do concurso de redação do projeto e premiada com uma bicicleta.

O instrutor da Polícia Militar, Vinicius Azevedo, agradeceu o apoio da Secretaria de Educação ao projeto. “É um imenso prazer estar com essas crianças que, hoje, completam a sua jornada de conscientização e diálogo sobre as desvantagens das drogas. Queremos agradecer o apoio e a parceria da Seme, que sempre nos ajuda na realização deste projeto”, afirmou o Sargento, que é o coordenador do programa na Região dos Lagos.

“O Proerd alimenta conhecimentos para a vida inteira das crianças, que possibilita a formação de indivíduos melhores, transformadores e mais conscientes dos riscos do crime e dos problemas do mundo, fazendo com que eles trilhem caminhos diferentes”,afirmou a secretária-adjunta da Educação, Alice Moura.

No mês de dezembro acontecerá a formatura estadual do programa no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, no Rio de Janeiro. A Seme disponibilizará transporte gratuito para a participação dos alunos no evento.