Categorias
Destaque Governo

Oficinas do RJ Criativo atraem quase 400 participantes da Região dos Lagos

Por Nicia Carvalho

Inovação, financiamento coletivo, desenvolvimento de produtos e serviços, aumento das vendas, gestão de negócios e de redes sociais. Temas atuais, vigentes na agenda de qualquer pessoa interessada em empreendedorismo e que atraíram 390 participantes nos três dias de oficinas da Caravana RJ Criativo “Aceleração de Negócios Criativos Região dos Lagos”.

A ação, que teve apoio da Prefeitura Municipal de Cabo Frio e do Sebrae, é uma iniciativa do Governo do Estado do Rio de Janeiro, desenvolvida pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e realizada há 10 anos. De acordo com a organização, em geral a média é de 20 a 25 participantes por oficina, mas a caravana em Cabo Frio superou as expectativas com média de 60 pessoas por oficina.

 “A participação dos municípios da Baixada Litorânea na caravana trazida pelo secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa, Ruan Lira, foi muito expressiva e atribuímos essa procura acima da média em relação às outras cidades devido a região possuir muitos empreendedores e produtores ligados à economia criativa”, avaliou Patrick Carvalho, integrante da Comissão Setorial do RJ Criativo, acrescentando que Cabo Frio foi a penúltima de 10 cidades que recebem a Caravana RJ Criativo em 2019 e a última parada será no município de Campos dos Goytacazes.

A edição deste ano contou com seis cursos com quatro horas de duração cada, sendo um pela manhã e outro à tarde. As atividades oferecidas pelo RJ Criativo englobam formação, expansão de networking e difusão dos produtos e serviços gerados por empreendedores. As ações de incubação e educação do biênio 2018/2019 são operadas pelo Templo.CC com patrocínio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e da Oi.

Atualização, networking e novas possibilidades

Duas das oficinas mais concorridas foram a de financiamento coletivo, ministrada por Felipe Caruso, e de gerenciamento de redes sociais, com Júlio Trindade. Esta última com o maior número de participantes: 78 pessoas. Entre os interessados, pessoas que já possuem negócios, mas a maioria era de indivíduos que estão iniciando no empreendedorismo e buscam compreender os benefícios da aplicação de novas tecnologias aos seus empreendimentos.

“Achei incrível a Caravana RJ Criativo! Além da oportunidade de aumentar nossa rede de relacionamentos, todos os conteúdos e dinâmicas abordados pelos facilitadores foram muito relevantes! Um verdadeiro presente pra quem participou”, comemorou consultora de marketing Débora Costa, de 31 anos, carioca que mora em São Pedro da Aldeia há três anos, tem 11 anos de experiência na sua área de atuação e participou de cinco das seis oficinas oferecidas.

Os encontros foram ministrados por profissionais com vasta experiência em seus segmentos de atuação e contaram com abordagens práticas e estudos de caso. As atividades oferecidas pelo Rio Criativo atuam na formação, na expansão de networking e difusão dos produtos e serviços gerados por empreendedores.

“Participar do evento foi uma injeção de ânimo para renovar a minha confiança na economia criativa na região, onde ela ainda parece tão desacreditada, e uma incrível oportunidade de troca e de conhecimento dos empreendedores locais,     que a meu ver ainda parecem bem escondidos. Foi especial!”, contou a designer Nycole Niebus, 29 anos, que trabalha com criação de logo, identidade visual para novos empreendedores e papelaria de festa.

Categorias
Cultura Destaque Notícias

Oficinas virtuais auxiliam no desenvolvimento de agentes culturais e empreendedores

Agentes culturais e empreendedores de Cabo Frio têm uma ferramenta de estudo gratuito à disposição na internet. O programa “Rio Criativo”, criado pela secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, é um ambiente de formação e construção coletiva do conhecimento em empreendedorismo, inovação, gestão de projetos e empreendimentos criativos. Por meio do site “riocriativo.com“, o público pode ter acesso a atividades gratuitas de formação, networking e difusão dos produtos e serviços gerados por empreendedores de todo estado.

O programa tem como objetivo apoiar a formação empreendedora, estimular a geração de novos negócios e fomentar a economia fluminense. Para acessar os cursos, basta entrar no site, clicar na opção “Biblioteca” do menu e escolher a formação que deseja adquirir. Lá, podem ser encontradas palestras em vídeo ou materiais no formato pdf.  

“O “Rio Criativo” tem uma vocação natural para a colaboração, e pautados por essa premissa, temos investido em conteúdos para descentralizar os conhecimentos adquiridos durante esses dez anos de programa. No nosso portal, estão disponíveis cerca de 10 vídeo-aulas sobre os temas mais solicitados pelo público nas nossas ações de formação, incluindo elaboração e gestão de projetos” – fala o diretor do programa, Diogo Oliveira.

Na “Biblioteca” estão disponíveis aulas de Marketing Digital, Economia, Cultura e Inovação, Administração, entre outros.

“As vídeo-aulas e os cursos on line são ferramentas que funcionam bem em todo país, pois o público pode estudar a qualquer hora e em qualquer lugar, adaptando os estudos à sua rotina diária. Além disso, pode agregar muito à nossa produção cultural” – afirma Fernando Chagas, secretário municipal de Cultura.

Categorias
Assistência Social Destaque Notícias

Cras Tamoios oferece diversas oficinas

O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Tamoios está com inscrições abertas para oficinas. Qualquer pessoa pode participar, para isso, basta se inscrever na sede da unidade, que fica entre o Ginásio Poliesportivo João Augusto Teixeira Silva e o Posto de Assistência Médica (PAM) de Santo Antônio.

A unidade oferece aulas de canto, teclado, violão, jazz, alongamento, culinária, artesanato em fibras naturais e capoeira. As oficinas são contínuas e a duração varia de acordo com cada atividade. São abertas à comunidade e realizadas durante a semana. O público alvo são pessoas em situação de vulnerabilidade social. A unidade conta ainda com uma brinquedoteca para crianças de 3 a 6 anos.

Para realizar a inscrição, o interessado precisa ter o Número de Identificação Social (NIS), que é gerado quando é  feito o Cadastro Único. Esse cadastro é feito no próprio Cras, de segunda a quinta. Com o número do NIS em mãos, é só passar pelo atendimento social para poder participar das atividades.