Categorias
Destaque Notícias Turismo Turismo, Esporte e Lazer

Cabo Frio prorroga prazo de inscrição para participação na Feira de Antiguidades São Benedito

Primeira edição, marcada para este domingo (31), foi adiada por causa da previsão de chuva

Foram prorrogadas até 11 de novembro as inscrições para expositores que queiram participar da Feira de Antiguidades São Benedito, na Passagem, em Cabo Frio. O aviso de prorrogação foi publicado na edição Nº 313 do Diário Oficial, e está disponível no site da Prefeitura.

As inscrições tiveram início no dia 24 de setembro. Segundo o secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Carlos Cunha, do total de 12 vagas oferecidas, apenas sete foram preenchidas até o momento. Podem se inscrever pessoas físicas e jurídicas que queiram obter autorização de uso, em caráter pessoal e intransferível, para utilizar as barracas que serão cedidas pela Prefeitura.

A inscrição é virtual, por meio do link https://forms.gle/g3LfFz3nL5SrfZ969. Os interessados podem conferir todos os detalhes, como documentação, pré-requisitos, obrigatoriedades e demais informações no Edital SETEL Nº 001/2021, https://transparencia.cabofrio.rj.gov.br/licitacaolista.php?id=491.

De acordo com o Edital, as barracas serão instaladas em horários e locais previamente estabelecidos pela Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer, prezando pela transparência e amplo acesso à atividade.

A cada expositor será concedida uma única autorização, de uso temporário, exclusiva para o evento. O expositor autorizado deverá exercer pessoalmente, e a caráter privativo, o seu comércio, sob pena de cassação da autorização. No caso de a atividade comercial ser exercida por algum empregado do expositor, este deverá portar documento de identificação fornecido pela Secretaria. Os empregados serão considerados procuradores dos feirantes para efeito de receber intimação, notificação, autuação e demais ordens administrativas.

Os espaços para exposição serão divididos entre os segmentos antiquário; produtos manufaturados ligados à área náutica; sebos; brechós; reciclagem bruta; couro; produções culturais e artísticas de outrora (mínimo 15 anos), tais como livros, postais; produtos artesanais diversos ligados à história e cultura de Cabo Frio. A feira será destinada à venda exclusivamente a varejo.

Segundo o edital, considera-se trabalho artesanal toda atividade econômica, de reconhecido valor cultural e social, que assenta na produção, restauro ou reparação de bens de valor artístico ou utilitário, de raiz tradicional ou étnico ou contemporâneo, e na prestação de serviços de igual natureza, bem como na produção e confecção tradicionais de bens familiares.

PREVISÃO DE CHUVA ADIA 1ª EDIÇÃO DA FEIRA PARA 14 DE NOVEMBRO

Apesar da prorrogação do prazo de inscrição, os sete participantes que finalizaram todo o processo dentro do cronograma inicial, e já assinaram o documento de autorização de participação no evento, estão aptos a participar da primeira edição da Feira de Antiguidades, que seria realizada neste domingo (31), mas devido à previsão de chuva foi adiada para 14 de novembro. Inicialmente a feira será instalada quinzenalmente, sempre aos domingos, das 10h às 17h, na Praça de São Benedito, na Passagem.

Quem se inscrever a partir desta prorrogação, deverá cumprir todos os trâmites do novo cronograma, que será finalizado no dia 23 de novembro com assinatura do termo de autorização. Quem cumprir com todas as obrigatoriedades do Edital, estará apto a participar da segunda edição da feira, prevista para 28 de novembro.

Categorias
Destaque Obras

Secretaria de Obras realiza manilhamento em diversos pontos de Cabo Frio

Bairros também recebem operação tapa-buracos e recolocação de paralelos

A Prefeitura de Cabo Frio, por meio da Secretaria de Obras, realiza manilhamento em diversos locais no município. A ação, que acontece durante esta semana, prevê a troca de manilhas de 300mm por outras de 400mm tanto no primeiro quanto no segundo distrito.

As equipes atuam no bairro Praia do Siqueira, na Rua Irmã Josefina da Veiga, que no total vai receber cerca de 40 manilhas. Em Tamoios, no bairro Unamar, além da colocação das manilhas será realizado o calçamento em paralelos em toda a travessa.

Na Rua Maestro Clodomiro Guimarães, na Passagem, também será feita a troca de manilhas de 300mm pelas de 400mm. Na Avenida Wilson Mendes os agentes realizam a operação tapa-buraco, que também está sendo realizada no bairro Manoel Corrêa, na Rua das Dunas e na Rua 2.

Categorias
Destaque Notícias Turismo

Reunião técnica define primeiras medidas de ordenamento do Polo da Passagem

A partir da próxima semana os bares e restaurantes do Polo Gastronômico da Passagem, em Cabo Frio, precisarão se adequar a uma série de regras que vão garantir melhor ordenamento do espaço. As primeiras medidas a serem adotadas começaram a ser definidas em reunião realizada na tarde desta sexta-feira (24), na sede da Secretaria de Turismo, com a presença do secretário Radamés Muniz, do superintendente de Turismo Histórico e Social, Paulo Cotias, do coordenador de Meio Ambiente, Mario Flavio, do coordenador municipal de Postura, Alexandre Lopes e do coordenador-geral de Ordem Pública, Fábio Carvalho, e serão concluídas em nova conversa agendada para segunda-feira (27) às 10 horas, na sede da Secretaria de Mobilidade Urbana.

“A ideia é que a partir de terça-feira (28) a Prefeitura já esteja com uma equipe de fiscais percorrendo todo o polo para notificar os empresários sobre as novas regras que já estão praticamente definidas, aguardando somente a finalização de alguns pontos que serão fechados na reunião desta segunda-feira com a equipe da Mobilidade Urbana. Feita essa primeira notificação, começa a fiscalização sobre o cumprimento das novas determinações, e aplicação de multas em caso de reincidência”, explicou Paulo Cotias, que na noite de quinta-feira (23) participou de reunião com empresários e moradores da Passagem no Largo São Benedito. A Coordenadoria de Meio Ambiente e o Ministério Público também estiveram presentes.

O encontro foi o quarto entre o atual governo e os empresários, e o primeiro com a participação de moradores e do MP, e serviu para ouvir as demandas de todos os lados. “Ficou claro que o objetivo de organizar o espaço é uma vontade tanto dos moradores quanto de nós, empresários. O polo cresceu muito no último ano (eram apenas nove estabelecimentos, e surgiram mais 20), e essa discussão em torno do ordenamento é fundamental. Acredito que ter o novo governo nos auxiliando nesse processo de padronização vai ser muito bom para todos nós”, contou Lúcia Mendes, presidente da Associação de Comerciantes do Polo Gastronômico, Histórico e Cultural da Passagem.

Uma reclamação constante dos moradores é com relação ao uso do solo (mesas e cadeiras ocupando espaço de pedestres e carros), e o som alto de alguns estabelecimentos com música ao vivo. “Com relação ao som, a Coordenadoria de Meio Ambiente vai trabalhar em cima das normatizações de decibelagem, e todos os bares terão que se adequar ao que manda a Lei, inclusive, porque temos a determinação do Ministério Público para que isso seja padronizado e todos possam ter ciência do que pode e do que não pode”, contou Mario Flavio.

As discussões em torno da criação do Polo Gastronômico da Passagem começaram em 2017 com participação de representantes da Prefeitura de Cabo Frio, Sebrae, Sindicato de Hotéis e Restaurantes e do Cabo Frio Convention & Visitors Bureau. “Na ocasião foram abordadas várias questões sobre o planejamento estratégico do local, mas o ordenamento do espaço acabou não sendo definido, e isso começou a criar uma série de problemas, tanto para os empresários como para os moradores. Por isso estamos juntos no mesmo objetivo: corrigir, disciplinar e ordenar o polo, que além de ser point de turismo histórico, também está se tornando um destino para os amantes da boa gastronomia”, comentou Radamés Muniz.

Categorias
Destaque Notícias Turismo

Reunião vai discutir ordenamento do polo gastronômico da Passagem

Nesta quinta-feira (23) a Superintendência de Turismo Histórico e Social da Secretaria de Turismo terá uma nova reunião com empresários do polo gastronômico da Passagem. O objetivo é a criação de uma lei que regulamente todos os demais polos da cidade, criando uma série de regras que ajudem a alavancar essas áreas como destino turístico gastronômico, mas sem causar danos à comunidade onde estão inseridos, respeitando as especificidades de cada local. Desta vez o Ministério Público também estará presente para auxiliar os trabalhos.

Nesta terça-feira (21) um grupo de empresários da Passagem se reuniu com o renomado arquiteto Otávio Raja Gabaglia, um dos responsáveis pela construção da famosa Rua das Pedras, em Búzios, em 1971, transformando-a num dos maiores polos gastronômicos no Estado do Rio de Janeiro. Ele também é responsável pela criação do Porto do Barra, um pequeno polo gastronômico em Manguinhos, também em Búzios, que tem se tornado um novo point de turismo para os amantes da boa culinária.

“Nosso objetivo é transformar a Passagem num polo gastronômico que seja referência tanto pela qualidade da nossa gastronomia quanto pela organização do local, tornando-se um lugar bom tanto para quem nos visita, quanto para quem mora aqui. A ideia é trazer para nós, empresários, a responsabilidade pela revitalização do Largo São Benedito, com projetos de paisagismo e recuperação da praça como forma de contrapartida às mudanças que estão sendo geradas no local, que antes era tipicamente residencial, e hoje está se tornando comercial, mas tudo feito de acordo com as orientações tanto do Governo Municipal, quanto do Ministério Público e, se precisar, também do Iphan”, explicou o empresário André Roque, que há 10 anos comanda uma agência de publicidade no bairro, e agora também está investindo no ramo de gastronomia.

Numa visita rápida, Otávio vislumbrou uma série de medidas que podem ser adotadas tanto para melhorar o atendimento dos bares e restaurantes do espaço, como para a questão da acessibilidade de veículos, tanto de quem apenas visita o espaço quanto dos próprios moradores.

“A Passagem é um dos bairros mais lindos de Cabo Frio. E, como arquiteto, posso garantir que é possível investir neste espaço como polo gastronômico sem abrir mão do charme e da beleza, exatamente como fizemos em Búzios, na Rua das Pedras e no  Porto da Barra. Além de valorizar ainda mais a história do local, que passará a ser um importante point de destino para o turismo gastronômico, também haverá uma valorização muito grande dos imóveis de todo o entorno, que serão beneficiados com o projeto de organização que pode ser desenvolvido aqui”, explicou o arquiteto.

Para o secretário de Turismo de Cabo Frio, Radamés Muniz, “essa preocupação dos empresários em buscar uma visão profissional, através do Otavinho, só mostra o quanto o polo da Passagem está empenhado em transformar o local num ponto de turismo extremamente qualificado, atraindo um público de qualidade, gerando melhorias também para os moradores. E é exatamente essa a visão que buscamos, onde os empresários entendam que é preciso haver contrapartidas por parte deles também, tendo a Prefeitura como parceira, e não como agente financeiro, como sempre aconteceu”.