Categorias
Destaque Saúde

Índice de vacinação contra pólio e sarampo em Cabo Frio chega a 82%

Cabo Frio ainda não conseguiu alcançar a meta de imunizar 95% das crianças de 1 ano a menores de 5 anos contra a poliomielite e o sarampo, que no município representa 10.662 crianças. Mesmo depois de três prorrogações da Campanha Nacional de Vacinação realizada pelo Ministério da Saúde e de diversas unidades municipais estarem à disposição dos pais, a procura foi muito abaixo da média e o índice atual da cidade é de 82%.

Devido à resistência de pais e responsáveis, a Coordenação de Imunização realiza busca ativa nas creches para alcançar a taxa obrigatória do Ministério da Saúde. A medida foi adotada devido à importância de se manter a cobertura vacinal nos níveis necessários tanto para proteção do público-alvo quanto da população em geral, uma vez que o sarampo é doença infectocontagiosa. De acordo com especialistas, ambas são doenças graves e que podem matar.

Até 31 de agosto, 55,72% das crianças foram vacinadas em Cabo Frio contra a pólio e 56,62% contra o sarampo. Nesta fase, com um mês de ação, esse foi um dos índices mais baixos da cidade em campanhas nacionais de imunização. Com a segunda prorrogação e o Dia D em 15 de setembro, o índice chegou a 78% e 80% contra a poliomielite e sarampo, respectivamente.

A vacina contra pólio é recomendada com três doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP) até 1 ano de idade. Crianças a partir de 1 ano, até menores de cinco, que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha.

Poliomielite

Segundo especialistas, a vacina contra a poliomielite é segura e protege contra os dois sorotipos do poliovírus 1 e 3. Crianças com comprometimento imunológico devem ser avaliadas antes de tomar a vacina. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil está livre da poliomielite desde 1990, portanto é fundamental que a população procure a vacina.

Sarampo

Este ano, 18 casos de sarampo foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, a pasta está trabalhando em parceria com os municípios, inclusive realizando vacinação de bloqueio.

 

Categorias
Destaque Notícias Saúde

Baixa adesão à vacinação contra pólio e sarampo prorroga Campanha Nacional até o próximo sábado (22)

O segundo Dia D da Campanha Nacional contra Pólio e Sarampo, no sábado, 15, mais uma vez ficou abaixo das expectativas, tanto em Cabo Frio quanto em boa parte do país. No município, apesar de a ação contar com 18 unidades à disposição dos pais, somente 483 crianças de 1 ano a menores de 5 anos foram imunizadas. Por conta disso, a campanha foi prorrogada até o próximo sábado, dia 22, quando acontece mais um Dia D. Esta é a terceira vez que a ação é prolongada.

A meta do Ministério da Saúde é proteger 95% do público-alvo, que em Cabo Frio representa 10.662 crianças, mas até o momento apenas 8.253 doses foram aplicadas contra a pólio, o que significam 77,41%. Contra o sarampo foram 8.425 doses, que representam 79,02%. As unidades que vão vacinar durante a semana são o Centro de Saúde Oswaldo Cruz (CSOC); os Esf’s Manoel Corrêa, Jardim Caiçara, Itajuru, Jacaré, Tangará, Boca do Mato, Maria Joaquina, Samburá, UBS da Praia do Siqueira; Hospital do Jardim; PS de Unamar; PAM de Santo Antônio e Esf Florestinha. Os pólos para o Dia D ainda estão sendo definidos.

“Desde o início da campanha, no começo de agosto, a gente reforça a obrigação dos pais e o papel fundamental deles na proteção aos seus filhos. Vacinar é lei no Brasil. É incompreensível que os responsáveis não atentem para o perigo de não imunizarem suas crianças, ainda mais com doenças de alta letalidade e contágio como o sarampo e a pólio. As Secretarias municipal e estadual, bem como o Ministério estão fazendo a sua parte. Cabem aos pais fazerem a deles”, apelou o médico Beto Nogueira, superintendente de Saúde Coletiva de Cabo Frio.

Poliomielite

Segundo especialistas, a vacina contra a poliomielite é segura e protege contra os dois sorotipos do poliovírus 1 e 3. Crianças com comprometimento imunológico devem ser avaliadas antes de tomar a vacina. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil está livre da poliomielite desde 1990, portanto é fundamental que a população procure a vacina.

Sarampo

Este ano, 18 casos de sarampo foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, a pasta está trabalhando em parceria com os municípios, inclusive realizando vacinação de bloqueio.

Categorias
Destaque Notícias Saúde

Dia D contra pólio e sarampo aplica pouco mais de 3 mil vacinas em Cabo Frio

O Dia D da Campanha Nacional contra a Poliomielite e o Sarampo, realizado neste sábado (18), em Cabo Frio, aplicou pouco mais de 3 mil vacinas em crianças com idade entre 1 e 4 anos. O saldo é parcial, e refere-se a 16 dos 17 postos que participaram da campanha na cidade. Desde total, 1.591 doses foram contra a pólio e 1.586 contra o sarampo. A meta do Ministério da Saúde para o município é imunizar 10.662 meninas e meninos até o final da campanha, no dia 31 deste mês. No entanto, do início da ação até o momento, o total geral é de 7.608 doses aplicadas em ambas patologias, sendo 3.778 contra a pólio (35,43%) e 3.830 contra o sarampo (35,92%).

“Faltando apenas os números de um posto, ficou claro que a adesão dos responsáveis à Campanha foi bem aquém da meta apontada como ideal pela Secretaria de Estado e pelo Ministério da Saúde, assim como em todos os municípios do Estado”, afirmou a médica Lucy Pires, da Vigilância Epidemiológica.

A Coordenação Nacional alerta para que pais e responsáveis não deixem de vacinar as crianças, já que a única forma de proteção é a vacina: a poliomielite deixa sequelas que podem impactar para sempre na vida das crianças, e o sarampo pode matar. Vale destacar que Cabo Frio não apresenta nenhum caso de ambas as doenças há 20 anos, e que os que surgiram no país, que também não registrava ocorrências desde 1990 e 2016, respectivamente, se devem à baixa cobertura vacinal. “Vacinar as crianças é obrigação de pais e responsáveis”, alerta a médica.

Nesta segunda-feira (20) a Campanha continua normalmente nos 17 polos, que funcionarão das 8h às 17h: Centro de Saúde Oswaldo Cruz (CSOC); os Esf’s Manoel Corrêa, Jardim Caiçara, Itajuru, Jacaré, Tangará, Boca do Mato, Maria Joaquina, Samburá, Monte Alegre e Peró; UBS da Praia do Siqueira; Hospital do Jardim; PS de Unamar; PAM de Santo Antônio, Esf Florestinha e Angelim.