Categorias
Assistência Social Notícias

Nova secretária faz vistoria em equipamentos sociais de Cabo Frio

Nilza Miquelotti assumiu a Secretaria de Assistência Social há uma semana

Uma semana após assumir a Secretaria de Assistência Social de Cabo Frio, Nilza Miquelotti já está fazendo vistoria em todos os prédios dos equipamentos sociais do município. O objetivo, segundo ela, é conhecer a estrutura e as demandas para buscar soluções.

Nesta quinta-feira (04), por exemplo, a atual secretária, acompanhada da assistente social Lúcia Pessanha, e da advogada Mariana Rangel, visitou quatro espaços: Casa de Passagem, Centro de Acolhimento, Centro Dia e CRAS da Praia do Siqueira.

Na Casa de Passagem a equipe foi recepcionada pelo administrador Thadeu Gomes Couto. O equipamento é um local de acolhimento temporário (até três meses) para pessoas em situação de rua. Tem capacidade para 20 moradores, mas atualmente possui 16 em acompanhamento com assistentes sociais e psicólogos. O objetivo do espaço é fazer com que os assistidos voltem ao mercado de trabalho, ou sejam reinseridos em suas famílias.

“Cabo Frio é o único município da Região dos Lagos que possui uma Casa de Passagem. E a maioria dos nossos atendidos são pessoas de outras cidades, outros estados, e até de outros países, que por algum motivo foram para as ruas. Então nós acolhemos essas pessoas e aqui trabalhamos com o objetivo de resgatar a dignidade delas e também de promover a reinserção social”, explicou Tadeu, lembrando que alguns atendidos já conseguiram emprego, e outros até já estão se mudando para uma casa alugada.

No Centro de Acolhimento a secretária Nilza Miquelotti conversou com o assistente social responsável pelo espaço, Gustavo Luiz Lopes da Silva. O Centro é um espaço criado há cerca de um ano, de forma emergencial por conta de pandemia, que funciona da mesma forma que a Casa de Passagem. Atualmente possui 23 acolhidos.

“A diferença é que a Casa de Passagem atende homens, mulheres e famílias, enquanto aqui o atendimento é exclusivo para homens”, contou Gustavo.

No mesmo prédio do Centro de Acolhimento funciona o Centro Dia, um espaço terapêutico que atende cerca de 50 pessoas com idade entre 18 e 58 anos que possuam algum tipo de deficiência. Antes da pandemia, o local oferecia terapia ocupacional, brincadeiras com pedagogas, atividades físicas e ainda aulas presenciais de mosaico e outros tipos de artesanato com turmas de manhã e de tarde. Agora as atividades acontecem somente de forma virtual para evitar aglomeração.

A visitação terminou no CRAS da Praia do Siqueira, onde a secretária de Assistência Social conheceu a equipe e os serviços oferecidos, como a brinquedoteca, e também avaliou a estrutura.

“É muito importante que o gestor conheça bem seus equipamentos para que possa direcionar melhor todas as demandas. Essa foi apenas uma visita inicial. Ainda quero conhecer outros espaços, levantar todas as demandas, conversar com todos os servidores, para que possamos oferecer um atendimento que realmente faça a diferença na vida dos nossos assistidos, porque acho que essa é a nossa missão”, contou Nilza.

Categorias
Assistência Social

Nilza Miquelotti assume Secretaria de Assistência Social em Cabo Frio

Substituição no comando da pasta foi oficializada nesta quinta-feira (25) pelo prefeito José Bonifácio

O prefeito José Bonifácio nomeou, nesta quinta-feira (25), a professora Nilza Miquelotti como nova secretária municipal de Assistência Social de Cabo Frio. Nilza deixa a Chefia de Gabinete do prefeito para assumir a função que estava sendo ocupada por Janaína Pinheiro Revelles. A saída de Janaína ocorre por decisão do prefeito, que agradeceu os serviços prestados por ela desde o começo da atual gestão da Prefeitura.

Maria Nilza Miquelotti Cecílio de Carvalho tem 64 anos, é professora aposentada e empresária. Tem experiência por mais de 20 anos na área social, com destaque para sua atuação na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE Cabo Frio), tendo sido presidente da instituição por seis anos. Também foi interventora da APAE Rio por dois anos.

Nilza foi uma das fundadoras e a primeira presidente da instituição “Idosos com Amor”. Ajudou a fundar, também, a instituição “Amigas da Mama”, da qual é tesoureira. Também atua como diretora da Fundação Santo Agostinho, que atende mais de 400 crianças no bairro São Jacinto.

O prefeito José Bonifácio ainda não anunciou quem irá ocupar a Chefia de Gabinete.

Categorias
Assistência Social Destaque Notícias

Cabo Frio promove mutirão de serviços para população em situação de rua

A Prefeitura de Cabo Frio promove nesta sexta-feira (24) a Feira da Cidadania, um mutirão para a população em situação de rua. O evento acontece na Praça Alfredo Castro, em São Cristóvão, das 8h às 11h. Por meio da Secretaria de Assistência Social serão oferecidos serviços como emissão gratuita da 2ª via de documentação, informações sobre inscrição e atualização do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família e orientações jurídicas.

A iniciativa marca o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, comemorado no dia 19 de agosto, e terá também a participação de setores da sociedade civil, com oferta voluntária de serviços como cortes de cabelo e barba e cuidados iniciais aos animais de rua.  

Técnicos do Departamento de Proteção Social Especial (Depse), setor que atende casos de média e alta complexidade, atuarão na abordagem social. “A ação visa promover o resgate da cidadania. Além da emissão de documentos, atualização de cadastros em programas sociais, teremos atendimentos do Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps-AD), Centro de Atendimento à Mulher (Ceam), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Casa de Passagem” relata a diretora do Depse, Kathleen de Sá Teixeira.

Entre os principais fatores que podem levar as pessoas a irem morar nas ruas estão: ausência de vínculos familiares, perda de algum ente querido, desemprego, violência, perda da autoestima, alcoolismo, uso de drogas e doença mental. O município de Cabo Frio conta hoje com serviços especializados para a população em situação de rua com atendimentos técnicos e encaminhamentos para as demandas apresentadas:o Serviço Especializado em Abordagem Social, lotado no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e a Casa de Passagem,unidade de acolhimento imediato e provisório com estrutura para acolher com privacidade pessoas e famílias em situação de rua e desabrigo por abandono, migração, ausência de residência ou sem condições de autossustento.

A abordagem social constitui na busca ativa e abordagem a pessoas que se encontram nas ruas, que estejam em situação de risco social e pessoal com seus direitos violados, garantindo atenção às necessidades imediatas incluindo-as na rede de serviços socioassistenciais e demais políticas públicas, na perspectiva da garantia de direitos: “Cabe ressaltar, no entanto, que ambos serviços respeitam a escolha da pessoa que se encontra na situação de rua, não sendo possível ações de retirada forçada das mesmas, uma vez que a política de Assistência Social preconiza a orientação e acesso aos direitos fundamentais ao cidadão” finaliza Kathleen Teixeira.

Dia Nacional de Luta da Pessoa em Situação de Rua

O dia 19 de agosto foi escolhido numa alusão ao massacre ocorrido em 2004 na Praça da Sé, São Paulo, onde sete pessoas em situação de rua foram assassinadas enquanto dormiam. A partir do que se tornou conhecido internacionalmente como “o massacre da Sé”, o dia 19 de agosto transformou-se no Dia Nacional de Luta da População de Rua com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a atenção digna que deve ser garantida a essa população. É um dia de reflexão, um dia de luta, um dia de celebrar as conquistas já alcançadas e lutar por tudo o que ainda falta.

Categorias
Assistência Social Destaque Notícias

Cras Central de Cabo Frio comemora quatro anos de atividades

O Centro de Referência de Assistência Social Grazielle Azevedo Marques, o Cras Central de Cabo Frio, está completando 4 anos de atividades. Inaugurado em 2014 para atender os bairros que não tinham acesso aos serviços da Proteção Social Básica, o Cras realiza uma festa para comemorar o aniversário nesta terça-feira (21), a partir das 14h.

Atualmente, 1.183 famílias estão referenciadas no Cras Central. A área de abrangência inclui as comunidades do Algodoal, Braga, Buraco do Boi, Centro, Itajurú, Jardim Flamboyant, Jardim Excelsior, Morubá, Nova Brasília, Passagem, Parque Central, Portinho, São Bento, São Francisco, União, Vila Nova e Vile Blanch. O equipamento também atende moradores do Segundo Distrito, das localidades Agrisa, Angelim, Araçá e Pacheco, para facilitar o acesso através do transporte público. Por estar no trajeto das linhas de ônibus que atendem essas comunidades da zona rural, o Cras Central foi definido como referência para atendimentos às famílias.

Vinculada ao Departamento de Proteção Social Básica (Deprosb) da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) de Cabo Frio, a unidade desempenha função relevante junto à população: “O Cras tem papel fundamental na prevenção aos riscos e vulnerabilidades sociais. Através do Serviço de Convivência e Fortalecimento dos Vínculos (SCFV), os usuários podem desenvolver habilidades e futuramente contribuir no processo de emancipação da família. Durante este período de coordenação foi notória a transformação de vida de muitas famílias com histórias marcantes”, relatou a coordenadora do equipamento da Secretaria, Simone Jorge dos Santos.

No Cras Central a população conta com o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), através do qual é feito o acompanhamento sistemático das famílias com orientações, encaminhamentos, acolhida, estudo social e atendimento domiciliar para pessoas com deficiência e idosos. Através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), a unidade oferece oficinas de alongamento, futsal, violão, hip hop, ballet, percussão, violão, corte feminino de cabelo, artesanato com jornal, papietagem e feltro. Nestas atividades os usuários desenvolvem habilidades e fortalecem seus vínculos familiares e comunitários.

O CadÚnico/PBF também está presente dentro do Cras com atendimentos voltados aos beneficiários de programas sociais do Governo Federal como Bolsa Família, Tarifa Social, Minha Casa, Minha Vida, entre outros. O trabalho é desenvolvido com objetivo de promover aos usuários o acesso a benefícios e programas de transparência de renda.

Para se inscrever nas oficinas ou atendimentos da unidade, o interessado deve se dirigir à recepção do equipamento e levar documentos pessoais com foto e documentos de todos integrantes da família. O Cras Central de Cabo Frio está situado à rua Nossa Senhora Aparecida, nº

325, Parque Central e funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Categorias
Assistência Social Destaque Notícias

“Dia da Gente” reúne milhares de pessoas neste sábado em Tamoios

Tamoios recebeu, neste sábado (18), a ação social “Dia da Gente”, promovida pela Prolagos em parceria com a Prefeitura de Cabo Frio. A atividade começou às 9h, em frente ao Ginásio Poliesportivo João Augusto Teixeira Silva, em Santo Antônio. Foram disponibilizados diversos serviços gratuitos à população como verificação de pressão arterial e exame de vista. Moradores com contas d’água em atraso também tiveram acesso a condições especiais para acertar a dívida. O evento contou, ainda, com atendimentos da Secretaria de Assistência Social e Secretaria de Saúde, além da Feira de Artesanato.

 

Na área da assistência social houve atendimento no Programa Bolsa Família, além de orientações sobre os serviços prestados pela pasta como Cadastro Único entre outros. Paralelo à ação, também foi realizada vacinação antirrábica para cães e gatos, e o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e o Sarampo, no PAM de Santo Antônio, que fica atrás do ginásio.

 

A tradicional Feira de Artesanato de Tamoios, realizada aos sábados, também se integrou à ação social. Ao todo são 20 barracas com 30 artesãos expondo os mais variados produtos como itens para o lar, para jardinagem, brinquedos em geral, jogos de crochê, toucas, blusas, trabalhos em EVA, entre outros. Itens podem ser adquiridos a partir de R$ 5. O “Dia da Gente” contou ainda com corte de cabelo e distribuição de brindes. As crianças receberam atenção especial e participaram de brincadeiras, pula pula, pintura de rosto, caricaturas e distribuição de pipoca e algodão doce.

 

Esta edição do Dia da Gente contou com o apoio da Secretaria de Saúde e de Assistência Social de Cabo Frio, da Federação das Associações de Tamoios, da Associação de Mulheres de Tamoios (AMUTAM) e da Faculdade Unilagos.

Categorias
Assistência Social Destaque Notícias

Cabo Frio confecciona bonecas terapêuticas para crianças em tratamento de câncer

Voluntários da Secretaria de Assistência Social de Cabo Frio (Semas) participam de um projeto de apoio terapêutico às crianças atendidas pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro. Eles confeccionam bonecas para crianças em tratamento de quimioterapia. A produção é feita na oficina de corte e costura, que acontece no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Virgílio Corrêa, no bairro Monte Alegre.

 

O projeto foi implementado, após uma parceria do Cras com a médica, Tânia Tupan, que atende na Estratégia de Saúde da Familiar (ESF) do Porto do Carro. “A doutora fornece material, como retalhos de tecido de algodão, enchimento plumante, lã, feltro e adornos para decoração,  que ela consegue através de doações com grupo de voluntários em Cabo Frio. Com esse material e através da facilitadora Ângela Araújo, nossas alunas, a maior parte senhoras, confeccionam as bonecas com um toque especial de carinho e amor”, explica a coordenadora do Cras em Monte Alegre, Sandra Silva Peres dos Santos.

 

Após o trabalho,  as bonecas prontas são entregues à Drª Tânia,  que se encarrega de entregá-las no Inca para repasse às crianças. As bonecas são feitas com cabelos que podem ser retirados ou colocados a qualquer momento e vão acompanhadas com lenços e elementos com os quais as crianças possam se identificar.

 

A oficina de corte e costura funciona às terças e quintas-feiras nos turnos da manhã e da tarde. Atualmente, 15 alunas frequentam as aulas e participam do projeto, mas há vagas para a formação de novas turmas. “Novos voluntários serão sempre bem-vindos, assim como material para a confecção das bonequinhas terapêuticas. Consideramos a participação uma excelente oportunidade de sensibilização e união para um bem maior, já que o projeto acontece dentro de uma oficina do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV)”, finaliza a coordenadora.