Categorias
Destaque Meio Ambiente Notícias Turismo Turismo, Esporte e Lazer

Prefeito José Bonifácio assina carta para instalação de Geoparque em Cabo Frio

Ação fez parte da programação em comemoração ao Dia Internacional da Biodiversidade

O prefeito de Cabo Frio, José Bonifácio, assinou, neste sábado (22), uma carta de intenções para a futura instalação da sede do Projeto Geoparque Costões e Lagunas do Estado do Rio de Janeiro dentro do Parque Ecológico Municipal do Dormitório das Garças, na Avenida Wilson Mendes. 

A ideia é que, através de parceria, sejam promovidas atividades de pesquisa, desenvolvimento, inovação e educação ambiental aos moradores da cidade, com promoção da diversidade da fauna e flora do Dormitório das Garças.

A assinatura foi uma das ações em comemoração ao Dia Internacional da Biodiversidade, celebrado na mesma data. Além desta ação, a Prefeitura de Cabo Frio elaborou outras atividades que envolveram as secretarias de Turismo, Esporte e Lazer, e de Meio Ambiente e Saneamento, em parceria com o Projeto Geoparque Costões e Lagunas. Entre elas, uma caminhada em parte do primeiro trecho da trilha Trans Cabo Frio, e uma visita técnica na Fazenda Campos Novos.

Em seu discurso na solenidade, o prefeito José Bonifácio agradeceu a presença da Polícia Ambiental, do ex-deputado Jânio Mendes, da professora Yone Nogueira, e comemorou a parceria que promoverá a cooperação técnica, científica e tecnológica com o Projeto Geoparque Costões e Lagunas, que é reconhecido pela sociedade por sua excelência em pesquisas de qualidade no Estado do Rio.

“Podemos ter aqui, no Dormitório das Garças, uma ocupação mais intensa e permanente junto aos nossos estudantes das redes públicas e também da rede privada. Vamos trazer nossos jovens para conhecer e estudar o local. Este é um patrimônio que não podemos deixar se perder. A assinatura é como se fosse uma pedra fundamental de um edifício que começa a se construir a partir de agora”, afirmou Bonifácio.

O documento foi assinado a quatro mãos: além do prefeito José Bonifácio, também assinaram a geóloga Kátia Mansur, o secretário de Meio Ambiente e Saneamento, Juarez Lopes, e a homenageada e ícone na história da educação e cultura de Cabo Frio, professora Yone Nogueira, que declamou um poema para os presentes. 

Entre o que assistiram a solenidade de assinatura estavam o secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Carlos Cunha, a secretária da Melhor Idade, Delamar Sant’Anna, o secretário adjunto de Comunicação, Marcos Azevedo, o secretário adjunto de Subchefia do Gabinete, Pedro José, e o ex-deputado estadual e atual diretor financeiro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jânio Mendes.

PARCERIA INÉDITA NA ÁREA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Cabo Frio pode ser o primeiro município do Estado a fechar este tipo de cooperação técnica que une um trabalho de educação ambiental na área de geologia e auxílio na implementação de trilhas interpretativas com informação sobre geologia e geomorfologia. Também na promoção de cursos para professores, guias e pessoas ligadas ao meio ambiente, juntando as informações geológicas com informações culturais, montando um programa de gestão do patrimônio integrado da cidade.

“Nosso projeto busca trazer um pouco da nossa história ancestral. Em Cabo Frio temos um bom pedaço da história do planeta Terra para contar. O Geoparque tem uma chancela internacional para uma área que tem um patrimônio geológico de valor no mundo inteiro. O que estamos buscando é integrar ações que unam educação e geoturismo à conservação deste patrimônio existente. Estamos muito felizes de assinar essa carta”, comemorou a geóloga e coordenadora do projeto, Kátia Mansur.

Os geoparques são áreas chanceladas pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) que buscam combinar conservação, desenvolvimento sustentável e envolvimento da população local. São áreas geográficas únicas onde os sítios e paisagens com significância internacional são geridos com um conceito de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. 

O Parque Ecológico Municipal Dormitório das Garças foi escolhido por representar um ecossistema de manguezal revestido de importância especial por estar situado no início da maior laguna hipersalina do planeta, em estado permanentemente aberto. A unidade abriga uma população de cerca de 1.400 garças brancas, colhereiros (visitantes sazonais), além de mais 39 espécies de aves.

É predominantemente um siriubal (mangue negro), ocupando uma área de aproximadamente 215 mil m², não recebendo qualquer aporte sistemático de água doce, apresentando relevo plano, clima seco, alta insolação, baixa pluviosidade e ventos constantes.

TRANS CABO FRIO E FAZENDA CAMPOS NOVOS

Algumas horas antes da assinatura da carta de intenções, ainda na manhã de sábado (22), o prefeito José Bonifácio reuniu parte do seu secretariado e puxou a fila no percurso da primeira parte da trilha Trans Cabo Frio, que foi inaugurada no mês de abril. 

O projeto total tem cerca de 53 km, começando no limite com Arraial do Cabo e terminando no limite com Barra de São João, distrito de Casimiro de Abreu. No entanto, o primeiro trecho inaugurado tem cerca de 7 Km, começando na Ogiva, ao lado do Hotel Porto Veleiro, e seguindo pela Praia Brava, Ponta do Chapéu e Caverna dos Escravos. No meio caminho há ainda a opção de acessar a trilha do Farol da Lajinha, de onde se tem um dos visuais mais belos da cidade.

Passando pela Caverna dos Escravos, há uma gruta de cerca de 50 metros de comprimento e três de altura, que abriga várias histórias. A trilha continua na rochosa Ponta do Chapéu, de frente para algumas ilhas da cidade, e vai até a Praia das Conchas.

“É uma trilha extraordinária. Eu, como cabo-friense, e com 76 anos, é a primeira vez que faço uma trilha neste local. Vamos continuar trabalhando para que este turismo ecológico e de preservação ambiental cresça cada vez mais na nossa cidade. Convido a todos para que venham desfrutar desta trilha maravilhosa”, afirmou o prefeito José Bonifácio.

Simultaneamente, na Fazenda Campos Novos, em Tamoios, um grupo da Secretaria de Meio Ambiente e Saneamento e do Projeto Geoparque Costões e Lagunas, realizou uma visita técnica para reconhecimento dos indicadores de variação do nível do mar que existem no local, provenientes dos últimos milhões de anos de evolução do planeta.

Os visitantes fizeram uma trilha e mapearam os locais onde há indícios da passagem do Rio Una na parte de dentro da fazenda, além de encontrarem vestígios das mais severas variações climáticas, como sinais de glaciação e deglaciação, além de conchas que corroboram com as descobertas realizadas no lugar.