Cabo Frio inicia cadastramento de comerciantes na Moeda Social Itajurú

Cadastramento segue até quintas-feira (26), das 8h às 12h, no CIEP Professora Amélia Ferreira dos Santos Gabina

A Prefeitura de Cabo Frio deu início, nesta segunda (23), ao cadastramento dos comerciantes do bairro Manoel Corrêa para o recebimento da Moeda Social Itajurú. A ação acontece até quinta-feira (26), das 8 às 12h, no CIEP 150 – Professora Amélia Ferreira dos Santos Gabina. Podem se cadastrar comerciantes autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e pequenas empresas.

Os trabalhos estão sendo coordenados pela Secretaria de Assistência Social em parceria com a Secretaria de Governo e também com a Secretaria de Fazenda através da Casa do Empreendedor, que está atuando na regularização de documentações e orientações diversas.

“Além do cadastramento para quem possui CNPJ, neste primeiro dia tivemos diversos atendimentos como orientações sobre a regularização das taxas do MEI, formalização da empresa, habilitação da inscrição, recadastramento, alteração na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) entre outras dúvidas que foram esclarecidas”, explicou o diretor da Casa do Empreendedor, Jair Barboza.

Ele também alertou às pessoas que desejam criar o MEI para que levem um celular próprio ao local de cadastramento. “O código de confirmação do cadastro será enviado para o aparelho e também para um endereço de e-mail”, esclareceu.

A Secretária de Assistência Social, Nilza Miquelotti, e o diretor financeiro da Alerj, Jânio Mendes, acompanharam de perto o primeiro dia de cadastramento da Moeda Social.

“Este é um dia que ficará marcado na história do bairro e da cidade. Trazer novas formas de fomento da economia local é levar dignidade para os comerciantes através do seu próprio trabalho, e contribuir para a diminuição da desigualdade social”, declarou Nilza.

Além da formalização e regularização, os comerciantes também puderam criar suas empresas, a exemplo do morador Edilson Nascimento dos Santos, de 56 anos.

“Eu sempre trabalhei como pescador, mas hoje estou abrindo minha peixaria no Manoel Corrêa, onde moro há 40 anos. Esse recurso será de grande importância para quem está começando um novo negócio, e para as famílias que passam dificuldade e que terão uma renda para garantir a alimentação dos seus filhos”, falou Edilson.

Últimas Notícias