Cabo Frio realiza visita técnica a Maricá e Niterói para tratar da Moeda Social Itajuru

Objetivo do encontro foi para intercâmbio de experiências e capacitação da equipe cabo-friense

A equipe do programa Moeda Social Itajuru, da Prefeitura de Cabo Frio, se reuniu esta semana com os dirigentes do Instituto E-Dinheiro Brasil para uma visita técnica ao banco Mumbuca, que é a moeda social de Maricá, e à sede da Moeda Arariboia, em Niterói. O objetivo da ação foi o intercâmbio de experiências entre as cidades e a capacitação da equipe cabo-friense

A visita iniciou pelo Instituto E-Dinheiro, em Maricá, onde a equipe cabo-friense, composta pelo secretário-adjunto de Ações Estatégicas, Nathan Barbosa; pelo coordenador Adriano Brisola e pela supervisora Vanessa Martins, foi recebida pela pela administradora institucional, Manuela Ferreira, que os conduziu pelas instalações da unidade. Em seguida, a comitiva se encaminhou para a sede própria do Banco Mumbuca, onde foram recebidos pela diretora financeira da instituição, Natália Sciammarella, que os levou para conhecer as instalações do banco.

Na sequência, o grupo de Cabo Frio seguiu para a sede da moeda Arariboia, onde foram recebidos pelo subsecretário de Economia Solidária de Niterói, Maicom Carlos, que explicou o processo de implantação da moeda no município fluminense.

“Esse encontro foi importante porque o modelo da Mumbuca é uma moeda com experiência na aplicação deste tipo de programa. Então, é fundamental buscar melhorias para a Moeda Itajuru, sempre de forma rápida e organizada, tanto para aperfeiçoar a experiência do beneficiário, quanto otimizar a gestão do programa”, explicou o coordenador do programa Moeda Social Itajuru, Adriano Brisola.

Segundo ele, a visita teve por objetivo capacitar a equipe da Moeda Social Itajuru em relação às atualizações do aplicativo que gerencia as transações bancárias dos beneficiários e dos comerciantes credenciados.

Moeda Social Itajuru chegará ao Tangará

Na semana passada, o governo municipal iniciou o estudo socioeconômico para expansão da moeda para o Tangará. Esta será a terceira ampliação realizada pela prefeitura desde que o programa iniciou no município. A Moeda Social atende 500 famílias do bairro Manoel Corrêa desde outubro de 2021, e que conta com 46 comércios cadastrados.

Na sequência, o programa passou a atender, a partir de março de 2022, a área que abrange os bairros Boca do Mato, Monte Alegre, Porto do Carro e parte da Vila do Ar, denominada expansão I, com mais 500 famílias beneficiadas e 44 estabelecimentos vinculados.

A segunda expansão beneficiou 500 famílias em Maria Joaquina, em Tamoios, em julho deste ano, com 22 comércios cadastrados. Em todas os locais de implementação do programa, a maior parte da renda foi utilizada para gêneros alimentícios e farmácia.

Últimas Notícias