Cinco escolas municipais de Cabo Frio participam da gincana “De Olho no Óleo”

Ação de conscientização ambiental promovida pela Prolagos trata sobre o descarte adequado do óleo de cozinha

Escolas da rede municipal de ensino de Cabo Frio participam de mais uma edição da gincana “De Olho no Óleo”, promovida pela Prolagos, concessionária de serviços públicos de água e esgoto no município. Ao todo, cinco unidades escolares de Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) estão na disputa que começou no dia 16 de junho.

A atividade tem como objetivo promover o debate sobre o descarte adequado do óleo de cozinha, por meio de atividades pedagógicas.

Até o dia 16 de setembro os resíduos deverão ser coletados e entregues pelos alunos, sob supervisão da direção da unidade escolar, para armazenagem e posterior entrega à concessionária.

A equipe de Responsabilidade Social da Prolagos fará a apuração em cada escola, acompanhada de um representante da Secretaria de Educação. A concessionária vai disponibilizar um totem coletor que será distribuído de forma rotativa entre as escolas

O resultado final será divulgado no dia 30 de setembro e a turma vencedora da gincana “De Olho no Óleo” será contemplada com uma visita ao Museu do Amanhã, situado na cidade do Rio de Janeiro, em data a ser definida.

As unidades escolares vão participar de ações pedagógicas para promoção da saúde coletiva; estímulo ao respeito ao meio ambiente; identificar danos ambientais causados pelo despejo incorreto desses resíduos na rede de esgoto; além de incentivar a correta destinação do produto:

• Escola Municipal Américo Vespúcio (Parque Burle)
• Escola Municipal Evaldo Salles (Peró)
• Colégio Municipal Prof.ª Elza Maria Santa Rosa Bernardo (Jardim Esperança)
• Escola Municipal Luiz Lindenberg (Praia do Siqueira)
• Escola Estadual Municipalizada Teixeira e Souza (Porto do Carro)

Um litro de óleo de cozinha usado pode poluir cerca de um milhão de litros de água, volume aproximado que seria consumido por uma pessoa em 14 anos. O descarte nos ralos e pias provoca entupimento nas redes, causando extravasamentos em vias públicas e refluxo nos imóveis. Além disso, o resíduo pode interferir no processo de tratamento de esgoto nas estações, além de contaminar praias, lagoas e o solo.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.