Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental realiza vistoria em embarcações marítimas


A equipe de Vigilância em Saúde Ambiental de Cabo Frio, além de realizar vistorias em terra, também faz esse procedimento em plataformas, navios sondas e transatlânticos. Essa inspeção acontece quando há mais de quatro casos de pessoas com sintomas de Doenças Transmitidas por Água e Alimentos (DTA) dentro de uma embarcação.

Esse acionamento é feito pela equipe médica da empresa quando os embarques são no aeroporto de Cabo Frio, e no caso dos transatlânticos, que atracam na cidade. O grupo, treinado pela Secretaria Estadual de Saúde, verifica a qualidade de água e dos alimentos por meio de amostras. A ação acontece desde janeiro de 2018.

A última vistoria foi feita na quarta-feira (25) no navio-sonda Amaralina Star NS 43, na região do pré-sal. Essa mesma embarcação teve um surto epidêmico de DTA no ano passado. A equipe da Coordenadoria foi acionada e, após a inspeção, desenvolveu um relatório técnico pedindo adequações para evitar esse tipo de situação casual em confinamento. Desta vez foi realizada apenas a checagem se os ajustes solicitados foram cumpridos.

“Não foi detectada nenhuma irregularidade e todas as adequações, sugeridas na vistoria anterior, foram cumpridas pela empresa”, contou a coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental, Andreia Nogueira.

Comentários Facebook

DestaqueNotíciasSaúde

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE