Escolas da rede pública de Cabo Frio recebem cartilha do MPT sobre erradicação do trabalho infantil

Com a ajuda de cartazes, escolas vão elaborar ações pedagógicas sobre o tema

Sete unidades escolares de ensino fundamental, da rede municipal de ensino em Cabo Frio, receberam nesta semana 30 exemplares da cartilha “Lugar de criança é na escola”, elaborada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Além da publicação, as escolas foram contempladas com cartazes para elaborar ações pedagógicas sobre o tema.

As publicações elaboradas pelo projeto “MPT na Escola”, que tem como objetivo a erradicação do trabalho infantil e proteção do trabalho adolescente, promovendo ações e fomentando o debate sobre o tema nas escolas de ensino fundamental.

“Cuidar da casa é coisa de gente grande”, “Da lavoura para a escola” e “Uma lição para não esquecer” são as três histórias contidas na cartilha que apresentam crianças em situações de trabalho, como o doméstico, atendentes e trabalhadores rurais. Ao final da leitura, os alunos são convidados a realizar atividades como palavras cruzadas, labirinto e ligue os pontos, sobre o tema abordado.

A lista de unidade escolares que receberam a cartilha em formato de gibi, inclui as escolas municipais São Cristóvão, Deodoro Azevedo, Prof.ª Marília Plaisant, Prof.ª Luceléa Rodrigues da Costa, Prof.º Oswaldo Santa Rosa, Prof.º Achilles Almeida Barreto e José Bonifácio Ferreira Novelino.

Com este material em mãos, a gestora Educacional, Márcia Tardelli, acredita que os professores e orientadores escolares poderão trabalhar o conteúdo de forma a promover as discussões sobre o tema tão importantes para a comunidade escolar.

“As equipes pedagógicas poderão utilizar ferramentas pedagógicas para abordar as situações que presenciamos cotidianamente na sociedade, quando se trata de trabalho infantil. E com isso, ir mais além e identificar casos pontuais que precisam de atenção na própria escola, em especial em bairros periféricos, onde essa realidade é mais comum”, explicou.

O projeto “MPT na Escola” existe desde 2011 e é um conjunto de ações voltadas à promoção de debates nas escolas de ensino fundamental com temas relativos aos direitos da criança e do adolescente, especialmente a erradicação do trabalho infantil e a proteção ao trabalhador adolescente. É destinado a alunos, professores, pais e responsáveis.

No mês de julho, os profissionais de educação da rede pública receberam formação sobre o tema com as procuradoras do Ministério do Trabalho, doutoras Cirlene Luiza Zimmermann e Danielle Cramer.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.