Moeda Social Itajuru, em Cabo Frio, alcança marca de R$ 2 milhões transferidos para os beneficiários

Com expansão prevista para o Tangará em novembro, programa de transferência de renda está implantado no Manoel Corrêa, Boca do Mato e adjacências, e Maria Joaquina, em Tamoios

Nesta sexta-feira (30), a Prefeitura de Cabo Frio alcançou a marca de R$ 2.200.000,00 (dois milhões e duzentos mil reais) transferidos para os 1.500 beneficiários do Programa Moeda Social Itajuru. O valor é referente ao período de outubro de 2021, quando foi iniciado, até setembro de 2022, e abrange os bairros Manoel Corrêa; Boca do Mato, Monte Alegre, Porto do Carro e parte da Vila do Ar; e Maria Joaquina, em Tamoios.

“É um momento muito importante porque estamos reconstruindo Cabo Frio em todas as áreas. O programa atende famílias que ainda necessitam desta política pública. Continuamos nosso trabalho, para que o programa alcance cada vez mais famílias”, afirmou o prefeito José Bonifácio.

No bairro Manoel Corrêa, projeto piloto do programa e denominado Agência Itajuru I, de outubro de 2021 até setembro de 2022 foram transferidos 1.200.000 itajurus, equivalentes a R$ 1.200.000,00 (um milhão e duzentos mil reais) para 500 famílias.

Já na área que abrange os bairros Boca do Mato, Monte Alegre, Porto do Carro e parte da Vila do Ar, grupo denominado Agência Itajuru II, foram transferidos 700 mil itajurus, equivalentes a R$ 700 mil, no período de março a setembro de 2022, beneficiando 500 famílias destas localidades.

Em Maria Joaquina, em Tamoios, expansão implementada em julho deste ano, o repasse foi de 300 mil itajurus, equivalente a R$ 300 mil para 500 famílias cadastradas.

Até o momento, o programa possui 112 comércios cadastrados, sendo 46 na Agência I, 44 na Agência II e 22 na Agência III. A maior parte da renda é usada pelos beneficiários para aquisição de gêneros alimentícios (80%) e farmácia (10%).

Expansão para o Tangará prevista para novembro

A prefeitura iniciou esta semana, no dia 26, a expansão do programa para o Tangará. A ampliação no bairro iniciou com o estudo socioeconômico que consistiu em mapeamento de estabelecimentos comerciais e na apresentação do programa municipal para os comerciantes.

Em seguida, a equipe do programa realizou o pré-cadastro dos comércios interessados em aderir à Moeda Social, com preenchimento de ficha, apresentação de documentos e dados de conta bancária.

A próxima etapa será a formalização dos comerciantes que fizeram o pré-cadastro, que acontece de 4 a 6 de outubro no Ciep José de Dome, em conjunto com a Casa do Empreendedor, a partir das 9h.

Para esta fase, é necessário apresentar identidade, CPF, comprovante de residência e/ou do comércio, CNPJ e dados bancários. Quem não tiver o cadastro de pessoa jurídica, deve levar também o título de eleitor para fazer a emissão do cartão.

Após a formalização, a última etapa consiste numa palestra ministrada pelo Instituto E-Dinheiro Brasil para os comerciantes com informações sobre o que é a Moeda Social, como funciona o aplicativo, os resgates, o pagamento e todo o passo a passo de funcionamento da ferramenta.

Últimas Notícias

NOTA EXPLICATIVA: Nesta página estão detalhados os lançamentos feitos em nome de ANDRE LUIZ NASCIMENTO VIEIRA E OUTROS, no Exercício de 2021 e MARLLON GOMES DA SILVA TEIXEIRA E OUTROS no Exercício de 2022, feitos de modo sumarizado.

Para consulta dos demais pagamentos de diárias clique aqui. Após informar o ano desejado selecione a opção DESPESAS > DIÁRIAS.