Prefeitura de Cabo Frio participa de encontro sobre economia solidária em Maricá

Evento reuniu representantes do Rio e de outros estados nesta sexta-feira (25)

Representando a Prefeitura de Cabo Frio com o Programa Moeda Social Itajuru, a secretária de Assistência Social, Nilza Miquelotti, participou, nesta sexta (25), do 2° Encontro de Gestores, Articuladores e Pesquisadores em Economia Solidária (Egapes), em Maricá. O encontro teve como tema principal “A Economia Solidária como Base do Desenvolvimento Socioeconômico” e contou com a participação de representantes do Rio de Janeiro, de outros estados do Brasil e de países como Uruguai e Argentina.

Autoridades, palestrantes, estudiosos do assunto e gestores públicos debateram em painéis sobre os desafios de uma distribuição de renda mais justa, o desenvolvimento econômico e a importância de iniciativas voltadas para a economia solidária, a exemplo da renda básica e da implantação de moedas sociais, realidade em algumas cidades do Estado do Rio e em outros estados do país.

Cabo Frio integrou o segundo Painel Especial, que teve como tema “As experiências de renda básica no Estado do Rio”. A mesa dos debatedores foi composta pelo secretário de Economia Solidária de Maricá, Adalton Mendonça; pelo subsecretário de Economia Solidária de Niterói, Maicon Carlos; pela secretaria de Assistência Social de Cabo Frio, Nilza Miquelotti e pelo vereador paulistano Eduardo Suplicy, eleito deputado estadual por São Paulo nas eleições de 2022 e autor da lei da Renda Básica da Cidadania, em 2004, quando era senador.

O tema cabo-friense foi “Moeda Social Itajuru: dignidade às famílias e o desenvolvimento do comercio local, que trouxe um panorama do programa e a preocupação do prefeito José Bonifácio em melhorar as condições de renda das famílias em maior vulnerabilidade social.

“A nossa experiência com a Moeda Social Itajuru tem mostrado o quanto é importante desenvolver políticas públicas de distribuição de renda, especialmente para as pessoas que mais precisam. As moedas sociais são uma alternativa porque beneficiam as famílias, fomentam o comércio local, além de ofertarem dignidade às pessoas, que podem escolher seus bens de consumo”, destacou Nilza.

Palestrantes destacam importância da economia solidária

O secretário Adalton Mendonça, por sua vez, traçou um panorama das diversas políticas públicas que compõem o escopo da economia solidária em Maricá, bem como dos projetos e programas que estão em implantação com foco no desenvolvimento econômico, além de defender a importância de uma economia solidária para o estado, para o país e para o mundo.

O subsecretário de Economia Solidária de Niterói, Maicon Carlos, destacou que a pandemia reforçou a importância de um estado forte, da manutenção da política pública do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e do fomento da economia solidária. Ressaltou, ainda, que é urgente o debate sobre a criação de um fundo de fomento para que as cadeias produtivas das cidades também possam receber recursos públicos.

Em sua explanação em defesa da renda básica para todos, o vereador Eduardo Suplicy citou diversos pensadores, economistas e políticos em todo o mundo, que defendem o direito a uma renda mínima devido à importância “da luta pela solidariedade, da dignidade, da justiça social e da divisão igualitária das riquezas para produzir uma sociedade mais justa e assegurar a sobrevivência das pessoas, além do direito de todos participarem da riqueza nacional comum”.

Últimas Notícias

NOTA EXPLICATIVA: Nesta página estão detalhados os lançamentos feitos em nome de ANDRE LUIZ NASCIMENTO VIEIRA E OUTROS, no Exercício de 2021 e MARLLON GOMES DA SILVA TEIXEIRA E OUTROS no Exercício de 2022, feitos de modo sumarizado.

Para consulta dos demais pagamentos de diárias clique aqui. Após informar o ano desejado selecione a opção DESPESAS > DIÁRIAS.

Observação: nos períodos anteriores à 2021 os pagamentos desta espécie eram realizados por meio de Processo Administrativo de adiantamento e prestação de contas por força do Decreto 3.297/2005