Cabo Frio lidera ranking de geração de empregos formais em junho na Região dos Lagos

Ao todo foram criados 449 postos de trabalho com carteira assinada; em um ano e meio de gestão, mais de 3.300 empregos foram gerados

Cabo Frio vive um momento de aquecimento econômico, o que se reflete no mercado de trabalho. Em junho, o município liderou o ranking de geração de empregos formais na Região dos Lagos. Ao todo, foram criados 449 postos de trabalho com carteira assinada no município, incluindo os setores de indústria e construção; comércio e serviços.

Este saldo positivo representa a diferença entre o número de contratações e demissões ao longo do mês. O número consta na mais recente atualização do painel do estudo Retratos Regionais, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), publicada nesta segunda-feira (1º), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência.

Entre os grandes setores econômicos, o que mais se destacou em junho foi o de indústria e construção, que gerou 191 vagas; seguido do comércio, que teve a abertura de 163 postos de trabalho com registro em carteira. Por sua vez, o setor de serviços foi o responsável pela geração de 98 empregos formais no município.

Com o desempenho, Cabo Frio registrou a abertura de 820 vagas de trabalho formal no primeiro semestre deste ano, superando o número registrado no mesmo período de 2021, quando foram criados 584 empregos com carteira assinada. Isso representa um aumento de 40% de um ano para o outro.

O prefeito José Bonifácio destaca que o resultado positivo é fruto do esforço para atrair novas empresas para Cabo Frio.

“Queremos criar as condições necessárias para que novas empresas se instalem na nossa cidade. O processo de concessão à iniciativa privada do Mercado Sebastião Lan já está finalizado. Serão 59 lojas que criarão 300 novos empregos. Cabo Frio precisa atrair empresas do setor turístico para assumir atividades comerciais e revitalizar toda área do Canto do Forte e Arpoador da Boca da Barra. Empreendedores, venham investir em Cabo Frio”, convidou o prefeito José Bonifácio.

MAIS DE 3.300 EMPREGOS EM UM ANO E MEIO DE GESTÃO

A reconstrução de Cabo Frio também passa pelo reaquecimento do mercado de trabalho, que ia mal das pernas antes mesmo da pandemia. Com planejamento, transparência e responsabilidade, a atual gestão iniciada em janeiro do ano passado recuperou a atividade econômica no município, impulsionada pela injeção de recursos dos salários dos servidores pagos com regularidade, e de forma antecipada, o que não acontecia há anos.

Para ilustrar o cenário de recuperação, em um ano e meio, entre janeiro de 2021 e junho de 2022, o município teve um saldo positivo de 3.307 vagas abertas de empregos com carteira assinada, mais do que o triplo do que foi perdido sob o efeito da pandemia.

No último ano e meio, o setor que mais gerou postos de trabalho foi o de serviços (1.918), seguido pelo comércio (830) e pela indústria e construção (533). Especificamente, o segmento de comércio varejista gerou 744 empregos com carteira assinada, com destaque para a chegada de grandes redes ao município, como Magazine Luiza e Lojas Pernambucanas.

Com a chegada de quatro novas empresas – Rede Supermarket, em São Cristóvão; Laboratório CDC, no São Bento; e dos restaurantes Chez Michou e Forno d’Oro, na Passagem – a expectativa é que mais de 400 postos de trabalho sejam abertos no município.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.