Cabo Frio se despede da 30ª edição da Semana Teixeira e Sousa

Por conta da pandemia, este ano os debates foram realizados de forma virtual com transmissão pelas redes sociais da Prefeitura

Terminou neste domingo (28) a 30ª Semana Teixeira e Sousa, evento cultural que homenageia o escritor cabo-friense Antônio Gonçalves Teixeira e Sousa, considerado o primeiro romancista brasileiro. A programação começou no último dia 21, e foi realizada de forma on-line com transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura de Cabo Frio.

O último dia do evento foi marcado pelo lançamento do livro infantil “Aventuras na Laguna”, de Jaqueline Brum, além de contação de histórias e apresentação musical com a banda Tensores. Na última atração do dia, a Academia Cabo-friense de Letras debateu a vida e obra do escritor com a “Homenagem ao Primeiro Romancista Brasileiro”.

Em sua fala de encerramento, o prefeito José Bonifácio salientou a importância do romancista e festejou a realização da programação, mesmo sendo realizada de forma on-line.

“Nas comemorações da Semana Teixeira e Sousa quero fazer a minha saudação e agradecer a todos que estiveram envolvidos neste evento. Infelizmente, por conta da pandemia, toda possibilidade de uma programação presencial foi inviabilizada, mas nem por isso deixaremos de comemorar e relembrar a importância do escritor como precursor do romance nacional”, disse.

O secretário de Cultura, Clarêncio Rodrigues, agradeceu às autoridades municipais e às entidades que ajudaram na realização do evento.

“Gostaria de agradecer ao prefeito José Bonifácio, e à vice-prefeita Magdala Furtado, por todo suporte dado à Semana Teixeira e Sousa, e também engrandecer a participação das entidades que representaram a sociedade civil nos segmentos do Movimento Negro e da literatura na construção deste evento. Mesmo tendo que realizar de forma on-line, foi incrível a interação de todo mundo. Esperamos que no próximo ano possamos realizá-lo de forma presencial e com a grandiosidade que ele merece”, afirmou o secretário.

A vice-prefeita Magdala Furtado, ressaltou o trabalho dos artistas cabo-frienses que participaram do evento e convidou a população para prestigiar a programação no próximo ano.

“Mesmo vivendo tempos tão difíceis, pudemos vivenciar momentos culturais incríveis durante a Semana Teixeira e Sousa. Além de homenagear o escritor cabo-friense, o evento nos deu também a oportunidade de conhecer o trabalho de outros artistas da cidade. Agradecemos a todos que participaram, porque isso foi um alento diante de todas as dificuldades que temos vivido. Ano que vem tem mais, e estaremos todos juntos, falando e vivenciando a literatura”, afirmou Magdala.

EVENTO DEBATEU REPRESENTATIVIDADE NA FORMAÇÃO PARA EDUCADORES

Dentro da 30ª edição da Semana Teixeira e Sousa, educadores da rede municipal de ensino em Cabo Frio participaram de uma formação virtual com o tema “Vozes da literatura afro-brasileira: de Teixeira e Sousa a Carolina Maria de Jesus – invisibilidade e representatividade”. A atividade aconteceu de forma virtual na última quinta-feira (25).

Mestra em Letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Maria Carolina Viana Vieira, e o jornalista, escritor e roteirista Valmir Moratelli, apresentaram o tema para professores, alunos e comunidade escolar previamente inscritos na plataforma oferecida pela Secretaria de Educação.

O objetivo do trabalho foi promover uma reflexão sobre a importância da literatura enquanto manifestação artística, mas, sobretudo, como instrumento político, cultural e social, capaz de auxiliar na leitura crítica e cidadã da realidade. E ainda, contribuir para desconstrução dos estereótipos negativos, que consolidam a discriminação – racial, social e de gênero, e que perpetuam pré-conceitos.

Cerca de 50 pessoas participaram do debate sobre as transformações na sociedade e a naturalização do preconceito. Todos receberão certificados de participação.

MARCO NA LUTA PELA ELIMINAÇÃO DA DISCRIMINAÇÃO RACIAL

A 30ª Semana Teixeira e Sousa foi aberta no dia em que se comemora o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, 21 de março. Por isso, além de apresentações literárias, houve um ato comemorativo pela data, e ainda uma mesa redonda com o tema “Narrativas Literárias e as Novas Tecnologias”.

Ao longo da semana também aconteceram, de forma virtual, oficinas gratuitas, mesas redondas, debates, exposição fotográfica, sarau literário, Fórum de Combate à Intolerância Religiosa e cerimônia com entrega da Comenda Teixeira e Sousa. Os agraciados foram dois membros da sociedade civil: Milton Carlos Teixeira Martins, sambista, indicado pela Câmara Municipal, e Rosana Andreia da Silva Soares, escritora e professora, homenageada pela Secretaria Municipal de Cultura.

A Semana Teixeira e Sousa foi criada por meio da Lei Municipal nº 1106/1991, e faz parte do calendário oficial do município desde 2012. Passou a constar também no calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro pela Lei Estadual nº 6290/2012.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.