Famílias acolhedoras de Cabo Frio participam de confraternização na Fazenda Campos Novos

Evento teve o objetivo de promover momentos de lazer para os envolvidos no projeto

As famílias acolhedoras de Cabo Frio participaram de uma confraternização de fim de ano realizada pela Prefeitura através da Secretaria Municipal da Criança e Adolescente. A atividade aconteceu na última segunda-feira (20), na Fazenda Campos Novos, em Tamoios, com a equipe do serviço, as crianças acolhidas, a família capacitada e a família que está acolhendo. Todos participaram de um piquenique.

O objetivo do evento, segundo a secretária responsável pela pasta, Betânia Batista, foi promover momentos que criam memórias felizes para todos os envolvidos no projeto, sobretudo para as crianças e adolescentes atendidos no serviço.

O Serviço de Família Acolhedora oferece acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva, aplicada por autoridade judicial, cujas famílias ou responsáveis estejam temporariamente impossibilitados de cumprir a missão de cuidado e proteção. Nestes casos, a criança ou adolescente é acolhido em lares de famílias acolhedoras, de forma temporária e excepcional.

“Este é um serviço muito importante, pois capacita pessoas para o acolhimento temporário de crianças e adolescentes que precisaram ser afastados do ambiente familiar. Cabo Frio foi o primeiro a realizar o acolhimento familiar da região. O objetivo da confraternização foi celebrar as conquistas do acolhimento, além das famílias compartilharem experiências em um momento de lazer e comunhão”, destaca a secretária Betânia Batista.

O SERVIÇO

O Família Acolhedora é pensado como uma política pública para viabilizar e assegurar direitos, garantindo o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Os interessados em participar do acolhimento familiar recebem, de forma voluntária, crianças ou adolescentes de 0 a 18 anos, que estejam afastados de suas famílias de origem por medida de proteção. Por norma de conduta, não é permitido que sejam revelados dados pessoais dos acolhedores e das crianças.

O serviço é regulamentado na Lei Municipal nº 2.577, de 09 de julho de 2014, e tem como objetivo oferecer uma modalidade de acolhimento provisório em residências de famílias acolhedoras. A modalidade é protetiva, excepcional e temporária, ou seja, tem prazo determinado de permanência no lar. O objetivo, além de proporcionar um lar temporário, é possibilitar que a criança ou o adolescente possa se desenvolver, a partir de uma atenção individualizada.

Quem quiser conhecer mais sobre o serviço que funciona na antiga sede da Prefeitura, no Braga, pode fazer o agendamento pelo telefone (22) 3199-9932. Em caso de interesse em fazer parte do cadastro de famílias, o contato pode ser feito pelo link https://docs.google.com/forms/d/1G_67UY-C3rKa30cQg1I7J2X_R4uqmRGjkeGrKxMI4Eg/edit para a pré-inscrição.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.