Programa ‘Melhor em Casa’ completa um ano de atuação em Cabo Frio

Neste período foram quase 5 mil atendimentos domiciliares, proporcionando mais conforto aos pacientes

Um ano de cuidados personalizados e extensão dos serviços de saúde para muitos lares cabo-frienses. É o que representa o período de atuação do Programa de Atenção Domiciliar “Melhor em Casa”, que já realizou 4.946 atendimentos por todo o município desde o dia 21 de maio do ano passado.

O programa da Prefeitura de Cabo Frio prevê a desospitalização de pacientes para evitar risco de infecções ou outros agravamentos do ambiente hospitalar. Além disso, proporciona mais conforto com o atendimento na casa do paciente. O “Melhor em Casa” reforça a diretriz do Governo Municipal em expandir a Atenção Básica e Domiciliar, tanto na área central como no Grande Jardim e no distrito de Tamoios.

“Há um ano Cabo Frio conta com equipes preparadas para cuidar dos pacientes em casa. Esse trabalho é muito importante porque atende pessoas que estejam em situações nas quais o tratamento em casa é mais indicado. Esse programa é indicado e orientado pelo Ministério da Saúde, e a Secretaria de Saúde de Cabo Frio fez questão de aderir. Com isso, buscamos proporcionar todos os tipos de atendimento para a população”, explica a secretária de Saúde de Cabo Frio, Erika Borges.

A equipe do programa é formada por 23 profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, nutricionistas, psicólogo, assistente social e fonoaudióloga. De acordo com o coordenador geral do programa, Jay Brasileiro, o “Melhor em Casa” contribui para dar mais qualidade ao serviço prestado pelo setor de internações.

“A desospitalização é uma ação de extrema importância dentro do tratamento do paciente. Sabemos que a cura do paciente é mais rápida estando no lar e junto da família. O Melhor em Casa atende todo o processo dos casos de média e alta complexidade, dando continuidade à internação e ao tratamento na residência com medicação, acompanhamento necessário e qualquer procedimento que complemente a Atenção Básica. O serviço é complementar e não substitutivo”, indica ele.

Profissionais de saúde de toda rede municipal são capacitados para identificar o perfil do paciente para integrar o programa, e direcionam para a equipe responsável. O cidadão também pode solicitar esse serviço, que passará por avaliação da equipe técnica, na unidade de saúde próxima da residência.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.