Reforma do Parque Dormitório das Garças está prevista para março


Estimativa é de que a recuperação, orçada em R$ 400 mil, seja concluída em quatro meses

O Parque Ecológico Municipal Dormitório das Garças, fechado desde o final de 2012, vai passar por reforma, que está prevista para iniciar em março. O investimento da Prefeitura de Cabo Frio será de R$ 400 mil oriundos do Fundo Municipal de Meio Ambiente decorrente das taxas de licenciamento, das multas, dos autos de infrações e do estacionamento da Praia do Peró. A estimativa é de que a obra seja concluída em quatro meses.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Mario Flavio Moreira, a reforma vai abranger a estrutura física da unidade de conservação e o padrão do projeto arquitetônico será mantido. Serão recuperados o pórtico da entrada, a estrutura administrativa, os banheiros, a passarela que liga a entrada do parque até o Canal do Itajuru bem como a extensão da tela de arame ao longo da Avenida Wilson Mendes.

“A recuperação do Dormitório é fundamental porque ele é um dos poucos parques públicos ecológicos em área urbana. É um espaço de manguezal significativo da Laguna de Araruama com uma função ambiental importantíssima para a manutenção de crustáceos e peixes do manancial. Além disso, o local já foi referência nacional em educação ambiental”, explicou o secretário, acrescentando que a expectativa, numa segunda fase da revitalização do parque, é de que um mirante seja construído em cima do novo auditório de educação ambiental.

Da bonança à crise

De acordo com José Henrique, coordenador de Unidades de Conservação, o Dormitório das Garças foi implantado em 05 de junho de 2007 e, de lá para cá, o parque já teve dias de glória. Foi a primeira unidade de conservação ambiental do município e, para marcar a conquista, foi inaugurado no Dia Mundial do Meio Ambiente. O parque recebia cerca de cem mil visitantes por ano, conforme dados da Coordenação de Meio Ambiente.

Era comum o visitante encontrar inúmeras garças, que com o sobrevoo encantavam os presentes e tornavam o pôr do sol ainda mais bonito. De acordo com o secretário de Meio Ambiente, em seu projeto original, o espaço também foi pensado para ser um centro de educação ambiental com difusão de técnicas de preservação e de consciência ecológica. Além disso, a proposta previa a colaboração para pesquisas de graduação, mestrado e doutorado.

Porém, até o fechamento, no final de 2012, devido à troca de governo e à retirada da Guarda Marítima e Ambiental o cenário mudou. As mudanças ocasionaram falta de manutenção, ações de vandalismo, quatro incêndios de variadas proporções que resultaram na destruição do pórtico de entrada e do mirante de observação e, até mesmo, cenário de crime.

Comentários Facebook

DestaqueMeio AmbienteNotícias

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE
pendik escort kartal escort çekmeköy escort mersin escort türkçe altyazılı porno lezbiyen porno sex hikaye mersin escort bodrum escort