Atenção Básica realiza atividades para marcar o Dia Mundial da Saúde

06/04/2018
A Coordenação de Estratégia em Saúde da Família (ESF) e de Atenção Básica promoverá uma série de atividades no próximo dia 16 de abril em todos os ESFs e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Cabo Frio para marcar o Dia Mundial da Saúde, celebrado neste sábado (dia 7). A ação acontecerá das 8h às 17h e a programação será a mesma em todos os locais.

SAIBA MAIS
Secretaria de Saúde promove ação de recolhimento de pneus usados

Entre as atividades haverá aferição de pressão arterial, medição da glicemia, avaliação de curativos, teste rápido para HIV, sífilis e demais doenças sexualmente transmissíveis, além de distribuição de preservativos masculinos, femininos e de lubrificantes. Haverá, também, palestra com médico de cada unidade sobre “Saúde em Geral”, abordando assuntos como saúde preventiva e patologias em evidências no momento que são dengue, febre amarela, zika e chikungunya.

“Toda a população poderá ser atendida, mesmo nas áreas ainda não cobertas por equipe de ESF. Nosso objetivo, com essa ação, é fazer uma triagem e ter o quantitativo de patologias não tratadas e que não são acompanhadas. E a partir desse mapeamento oferecer encaminhamento para os centros de referência”, explicou o médico Rafael Almenara, coordenador dos ESF’s e da Atenção Básica.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (PAHO, na sigla em inglês), saúde universal é garantir que todas as pessoas e comunidades tenham acesso aos serviços de saúde sem qualquer tipo de discriminação e sem sofrerem dificuldades financeiras. O tema deste ano da instituição para marcar a data é “Saúde Universal – Para todas e todos. Em todos os lugares”.

O segmento abrange toda a gama de serviços de saúde, incluindo promoção da saúde, prevenção de doenças, tratamento, reabilitação e cuidados paliativos, que devem ser de qualidade, integrais, seguros, eficazes e acessíveis a todos. Mas não se trata apenas de garantir que todos estejam contemplados, mas, sim, que todos tenham acesso aos cuidados quando precisam e onde quer que estejam.  

NÚMEROS-CHAVE

- 3 em cada 10 pessoas não procuram cuidados em saúde por motivos financeiros;
- 3,8% da riqueza (PIB) é investida em saúde nos países das Américas, menos que os 6% recomendados pela OPAS;
- 23 países da região aumentaram os investimentos em saúde entre 2010 e 2014; no entanto, esse aumento foi menor do que o período anterior de cinco anos;
- 2 em cada 10 pessoas não buscam cuidados em saúde por causa das barreiras geográficas;
- 5 países das Américas atribuem mais de 6% de sua riqueza (PIB) à saúde pública;

O direito à saúde está garantido na constituição de 20 dos 35 Estados Membros da OPAS.