Cabo Frio recebe profissionais do programa de Residência Médica em Saúde da Família da UERJ

Médicos atuarão na Estratégia Saúde da Família (ESF) Praia do Siqueira

A Prefeitura de Cabo Frio aderiu ao Programa de Residência em Medicina de Família e Comunidade da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde. A partir de agora, a Estratégia Saúde da Família (ESF) Praia do Siqueira conta com quatro médicos residentes.

O custeio das bolsas é pago diretamente aos profissionais de saúde por meio dos governos estadual e federal. O recurso proveniente deste projeto pode ser usado para ampliar e qualificar o programa de residência médica.

A residência é uma modalidade de pós-graduação para profissionais da área da saúde com nível superior, com duração de dois anos. Durante esse período, o residente médico, enfermeiro ou dentista atende pacientes sob supervisão de especialistas. O objetivo do Ministério da Saúde com o programa é, justamente, incentivar a formação de mais profissionais que atuem na Atenção Primária.

“O programa de residência médica é mais uma iniciativa que oferece ao município recursos para reforçar a Atenção Primária. Esses recursos adicionais podem ser usados para abrir, estruturar ou ampliar programas de formação, que resultarão em profissionais especializados e habilitados atendendo pelo SUS”, explica a secretária de Saúde de Cabo Frio, Erika Borges.

ESPECIALIDADE EM SAÚDE DA FAMÍLIA

O Médico de Família e Comunidade é o profissional especialista em cuidados da Atenção Primária. A Equipe de Saúde da Família atua diretamente na comunidade e acompanha, também de forma preventiva, o cidadão, garantindo maior adesão aos tratamentos e às intervenções médicas necessárias.

“Nossa gestão acredita que uma boa saúde pública começa com bom atendimento na Atenção Primária. Desde o início da gestão já ampliamos nossas esquipes nas Estratégias Saúde da Família e completamos as que não haviam médicos. Agora, demos esse importante passo de colocar Cabo Frio como participante do programa de residência médica da UERJ. O objetivo é, além de oferecer atendimento de qualidade, fazer com que o acompanhamento, muitas vezes de forma preventiva, permita resolver até 80% dos problemas de saúde, sem a necessidade de intervenção na emergência”, conclui Erika.

Últimas Notícias