Luta por representatividade e histórias das cabo-frienses marcam a programação do Dia da Mulher

Atividades enalteceram grandes figuras de Cabo Frio e reforçaram os direitos e as políticas públicas para as mulheres

Para reforçar a luta diária, a busca por direitos e por condições igualitárias, a Prefeitura de Cabo Frio promoveu diversas atividades no Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta terça-feira (8). A programação cabo-friense reuniu dezenas de mulheres na Praça Porto Rocha, com dinâmicas sociais e militância de combate ao preconceito, ao feminicídio e ao assédio, além de orientação sobre programas sociais.

Já na Biblioteca Pública Municipal Professor Walter Nogueira, o espaço literário foi aberto para palestras e homenagens. Outra programação foi na Casa do Bicentenário da Independência, com participação do Núcleo Municipal de Mulheres Negras.

Sob o comando da Secretaria de Assistência Social, por meio da Superintendência de Políticas Públicas para a Mulher, as atividades na Praça Porto Rocha, reuniram representantes de diversos movimentos, setores do Governo Municipal, conselhos municipais e a OAB Mulher, entre outras. No local foram oferecidos serviços de orientação para programas sociais, massoterapia e abordagem de temas sobre o cotidiano das mulheres.

“O Dia da Mulher não é apenas o dia da florzinha, é um dia de luta, de trabalho, de construção da política pública para as mulheres, sejam de Cabo Frio e de outros municípios. Essa não é uma luta apenas das mulheres, mas também dos homens de boa vontade. Agradeço a cada colaboração e participação para lembrarmos sobre o que esse dia representa”, disse a coordenadora do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), Ludmila Roque.

Valorizando a mulher cabo-friense e sua contribuição para a sociedade, a Biblioteca Municipal Professor Walter Nogueira foi sede para uma tarde de cultura, lembranças e valorização feminina. No espaço literário, dezenas de mulheres tiveram suas histórias contadas e celebradas, sob o viés do fortalecimento cultural, da busca de ideais e representação feminina em espaços de poder.

Entre as personalidades homenageadas estiveram Ana Célia Mathias dos Santos Corrêa, primeira vereadora da cidade; Zuleika Crespo, coordenadora da Biblioteca Pública Municipal Professor Walter Nogueira, Cristina Sheran, atleta de pesca submarina; professora Yone Nogueira, lutadora pela Educação e Cultura e fundadora da FERLAGOS; Dacla Sampaio Revelles, que foi Rainha da Primavera, Rainha do Festival de Cerveja e Miss Fusão; Edna Maria dos Santos, que foi “Rainha do Sal; Lenice Gago Azevedo, poetisa e Miss Gal, representando o Grupo de Apoio aos Idosos; professora Arlete Rosa Castanho, fundadora da Escola Santa Rita; Valéria Sherman, Miss Cabo Frio; e outras.

O espaço também abrigou a exposição de fotos “Mulheres que deixaram história em Cabo Frio”, completando a programação, Thainara Arienti, ouvidora-geral do município, e Thais Maria Cruz, militante dos direitos das mulheres, palestraram para os presentes.

O dia de programação cabo-friense foi finalizado na Casa do Bicentenário, no Itajuru. A programação contou com a participação do Núcleo Municipal de Mulheres Negras. Os participantes discutiram a implementação do projeto “Rodas de Terapia Comunitária” para as mulheres que fazem parte dos programas de promoção de igualdade racial. O espaço de escuta e troca foi aberto a toda população.

Últimas Notícias

Sua Denúncia foi enviada com sucesso

As informações foram  enviadas para seu e-mail.