Projeto Albatroz recebe área da Prefeitura para Centro de Visitação e Educação Ambiental




A Prefeitura de Cabo Frio doa um terreno de cerca de 18mil m² para a construção do Centro Albatroz – Centro de Visitação e Educação Ambiental Marinha – na Avenida Wilson Mendes, ao lado do Parque Ecológico Municipal Dormitório das Garças e da Lagoa de Araruama. A Câmara Municipal Cabo Frio aprovou nesta terça-feira (9), por unanimidade, o Projeto de Lei nº 179/2019, de autoria do vereador Guilherme Moreira, que autoriza a cessão do terreno pelo Poder Executivo.

Toda a construção do Centro será custeada pelo Instituto Albatroz por meio de patrocínios que já possui e de outros que possa vir a ter, pois estão abertos a parcerias. O Centro abrigará exposições tecnológicas, atividades socioambientais e culturais para o público local e turístico de Cabo Frio, além de gerar oportunidades de emprego.
De acordo com a coordenadora geral e fundadora do Projeto Albatroz Tatiana Neves, o objetivo do Centro Albatroz é também criar uma área que envolva o público, valorizando a cultura salineira e pesqueira, tão importantes para a Cidade.

“Para o Instituto Albatroz, a cessão dessa área significa uma grande oportunidade de realizar o sonho de trazer para Cabo Frio uma ferramenta turística, educativa e de envolvimento social que possa gerar benefícios para a comunidade do entorno, crianças e jovens e para valorizar a cultura de conservação do meio ambiente marinho da região”, completa Tatiana.
De acordo com a coordenação do projeto, a estimativa é inaugurar o Centro de Visitação Pública e de Educação Ambiental Marinha em julho de 2020, data em que se comemoram os 30 anos de existência do Projeto Albatroz, com condições para receber o público e de realizar as demais atividades do local. Haverá cobrança de ingresso para turistas e visitantes em geral, em valor ainda a ser definido, mas para a comunidade do entorno e para escolas municipais o acesso será gratuito.

Também são objetivos do centro de visitantes a sensibilização do público sobre os patrimônios históricos e naturais de Cabo Frio, ligados às salinas e a atividade de extração do sal, apresentando para o público os aspectos da indústria salineira e da vida dos homens que viveram e vivem dessa atividade na região.
“Tudo o que diz respeito à preservação ambiental conta com o apoio da prefeitura de Cabo Frio, afinal, nossa cidade vive do que o meio ambiente nos proporciona e preservá-lo é preservar o nosso município. O Projeto Albatroz já estava presente em nossa cidade, mas é importante que possamos estar contribuindo com a sua permanência e aumentando sua visibilidade, criando uma consciência ambiental ainda mais forte em nossa população”, afirmou o prefeito, Dr. Adriano Moreno.

Desde 2014, o Instituto Albatroz mantém uma base avançada de pesquisa na Universidade Veiga de Almeida (UVA), no campus de Cabo Frio (RJ). Por meio da parceria com o Grupo de Estudos da Pesca (GEPESCA) e coordenado pelo Professor Eduardo Pimenta, coordenador de Meio Ambiente da Comsercaf. O Projeto pôde ampliar seus estudos para o Porto de Cabo Frio, rota de diversas embarcações de pesca de espinhel com a qual albatrozes e petréis interagem e pela qual são capturados de forma não intencional. No local, são desenvolvidas ações de educação ambiental com os pescadores e público em geral da região. Além disso, também por conta de parceria com a Prefeitura de Cabo Frio, a exposição de fotos Projeto Albatroz: Conservando a Biodiversidade Marinha sensibiliza milhares de turistas do Terminal Transatlântico para a conservação dos oceanos.
Sobre o Projeto Albatroz

Reduzir a captura incidental de albatrozes e petréis é a principal missão, que tem o patrocínio da Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental. A iniciativa é coordenada pelo Instituto Albatroz, que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que atua em parceria com o poder público, empresas pesqueiras e pescadores. Atualmente, o Projeto mantém bases nas cidades de Santos (SP), Itajaí e Florianópolis (SC), Itaipava (ES), Rio Grande (RS) e Cabo Frio (RJ).

DestaqueMeio AmbienteNotícias

Comentários estão desabilitados.

FECHAR ACESSIBIILIDADE
%d blogueiros gostam disto: