Categorias
Destaque Notícias

Reunião define abertura do Defeso Total da Laguna de Araruama

Uma reunião realizada na tarde desta terça-feira (31), no auditório da Prefeitura de Cabo Frio, marcou o início do período de Defeso Total da Laguna de Araruama.  As presenças de representantes de todos os municípios abrangidos pela Laguna – Cabo Frio, Araruama, Saquarema, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo – conferiram o grau de importância da orientação e da fiscalização durante o período. O prefeito de Cabo Frio, Dr. Adriano Moreno, foi o anfitrião da cerimônia.


Para um auditório lotado, o prefeito salientou que, como na medicina, o Defeso é uma prevenção. “O Defeso age como prevenção, cria condições para que não se precise tratar do mal, barateando custos e evitando sofrimento, neste caso, aos nossos pescadores, tão tradicionais e tão importantes para nossa economia”, explicou Dr. Adriano.


Os representantes dos municípios definiram estratégias de ação de modo uniforme, para que os objetivos e metas continuem sendo cumpridos. Foi feita uma exposição dos dados referentes aos três Defesos anteriores, mostrando que o tamanho e a quantidade dos crustáceos e peixes capturados após o período de proibição, vem aumentando exponencialmente, mostrando que a ação vem recuperando de forma efetiva o bioma da Laguna.


O coordenador de Meio Ambiente da secretaria de Desenvolvimento, Mario Flavio Moreira parabenizou a Colônia de Pesca Z4, de Cabo Frio, por ter agilizado o processo de recebimento do Seguro Defeso.


“Uma das principais conquistas do Defeso é o engajamento dos próprios pescadores. O presidente da Colônia de Pesca Z 4, aqui de Cabo Frio, conseguiu, por vias próprias, a assinatura de um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta – junto ao INSS, que permite que o seguro defeso seja pago já no primeiro mês e, não, em dezembro, como vinha ocorrendo.  E, o melhor e mais elogiável, é que já foi autorizado que pescadores de outros municípios possam aderir à esse TAC a partir da nossa Colônia”, comemorou o coordenador.


Categorias
Destaque Notícias

Cerca de 800 servidores abriram conta no primeiro dia de mutirão

Nesta terça-feira (31), cerca de 800 servidores da Prefeitura Municipal de Cabo Frio iniciaram o processo de abertura de contas no Banco Santander para o recebimento dos salários. Para facilitar a vida dos funcionários, um mutirão com 120 colaboradores da instituição financeira foi montado na Associação Atlética Cabofriense.

A abertura de contas aconteceu das 8h às 16h e foi dividida por secretarias. Para o funcionário da Secretária de Educação, William Martins Pimentel, a iniciativa foi boa, pois agilizou o atendimento. “Gostei da iniciativa de não ser num banco, foi rápido e excelente o atendimento”, disse.

Para efetuar a abertura da conta é necessário levar original e cópia dos seguintes documentos: identidade, CPF, comprovante de residência e contracheque, se tiver. A Associação Atlética Cabofriense fica na Rua 13 de Novembro, nº 386, no Centro da cidade, próxima ao Colégio Estadual Miguel Couto.

Para abrir a conta, o servidor deve seguir o calendário divulgado pela Secretaria de Administração.

31/07 a 02/08 – Secretaria de Mobilidade Urbana; Secretaria de Ordem Pública;  Secretaria de Obras; Secretaria de Assistência Social; Secretaria de Cultura; Secretaria de Esporte e Lazer; Secretaria de Governo; Secretaria de Administração; Secretaria de Abastecimento e Agricultura; Secretaria de Fazenda; Progem; Secretaria da Melhor Idade; Gabinete do Prefeito; Controladoria Geral do Município e Secretaria Municipal de Transporte; Secretaria de Turismo.

– 03/08 – Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Cidade e Ambiente

– 06/08 a 10/08 – Secretaria Municipal de Saúde

– 13/08 a 22/08 – Secretaria de Educação

– 31/07 a 20/08 – Ibascaf

– 13/08 a 22/08 – Comsercaf


Categorias
Destaque Notícias

Postura cria número de WhatsApp para receber denúncias

A Coordenadoria de Posturas de Cabo Frio acaba de criar um canal para receber denúncias sobre qualquer tipo de irregularidade nas ruas e nas praias do município. Pelo número de WhatsApp (22) 98835-4140, o cidadão pode fazer reclamações a respeito de situações que vão da ação de vendedores ambulantes ilegais à colocação de objetos que obstruem calçadas ou vias públicas. A identidade do denunciante será mantida em sigilo.


A implantação do canal de denúncia é uma ação complementar à fiscalização que está sendo feita nas praias e em outros locais públicos desde o primeiro dia de governo do prefeito Dr. Adriano Moreno. Um dos focos principais do trabalho tem sido garantir o cumprimento do decreto nº 5.779, de 30 de janeiro deste ano, que proíbe o uso de botijões de gás e de materiais inflamáveis nas barraquinhas dos ambulantes. De acordo com o secretário de Desenvolvimento da Cidade, Felipe Araújo, a criação do serviço faz parte de uma mudança de filosofia de trabalho, implantada desde o começo da atual gestão.


“Esse é um trabalho muito importante porque é uma forma de humanizar o atendimento, que é o que nos propomos a fazer desde o nosso primeiro dia. Queremos nos aproximar da população”, disse o secretário.


A nova forma de denúncia faz parte do contexto da campanha “É fácil ser legal…ambulante também é fiscal”, recentemente lançada pela Coordenadoria. O objetivo é incentivar os profissionais que trabalham dentro da legalidade a apontar quem insiste em atuar de maneira clandestina. O coordenador de Posturas Alexandre Lopes ressalta que denunciar é uma questão de segurança coletiva.


“As irregularidades no comércio ambulante podem causar acidentes. A população precisa ser parceira da Coordenadoria de Posturas de Cabo Frio. Esse canal tem a finalidade de apurar informações fundamentais”, comentou o coordenador.


Apesar da nova plataforma, as denúncias ainda podem ser encaminhadas pessoalmente, na sede da Coordenadoria, que fica na Rua Gustavo Beranger, 267, no bairro Vila Nova.


Categorias
Destaque Notícias

Número de alunos matriculados na rede municipal de Cabo Frio supera 30 mil

Nesta terça-feira (31), foram divulgados os resultados preliminares do Censo Escolar 2018. Por meio da plataforma Educacenso, do Governo Federal, as unidades escolares de todo o país informaram elementos sobre o quantitativo de alunos, profissionais, modalidade de ensino, estrutura física e tecnológica das instituições, entre outros. De acordo com o levantamento, a rede municipal de ensino de Cabo Frio tem mais de 30 mil alunos matriculados.


Os dados do Educacenso na cidade detalharam o total de alunos, docentes e auxiliares de classe:


Educação Infantil: 7.436 alunos, 819 docentes e 336 auxiliares de classe;

Ensino Fundamental I (1° ao 5° ano): 12.453 alunos, 1.298 docentes e 251 auxiliares de classe;

Ensino fundamental II (6° ao 9° ano): 8.878 alunos, 1288 docentes e 80 auxiliares de classe;

Educação de Jovens e Adultos (EJA) Fundamental I: 629 alunos, 43 docentes e 2 auxiliares de classe;

Educação de Jovens e Adultos (EJA) Fundamental II: 266 alunos, 20 docentes e 7 auxiliares de classe;

Educação de Jovens e Adultos – Ensino Médio: 114 alunos e 30 docentes (sem auxiliares de classe);

Ensino Médio Regular: 884 alunos, 249 docentes e 4 auxiliares de classe.


Após a publicação dos dados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) no Diário Oficial da União, uma nova etapa será aberta, que é o período de retificação do Censo Escolar 2018, cuja duração é de 30 dias.

Categorias
Destaque Notícias

Mobilidade Urbana de Cabo Frio divulga calendário de vistoria anual dos táxis

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Cabo Frio divulgou nesta terça-feira, dia 31, o calendário de vistoria anual dos táxis. O procedimento acontecerá de 20 a 24 de agosto, das 8h às 11h30 e das 14h às 16h30, na sede da pasta, localizada à Rua João Pessoa, nº 516, no bairro Algodoal. Todos os autorizatários e motoristas auxiliares deverão comparecer para inspeção da frota.


A vistoria cumpre determinação da Lei nº 1.637 de 28 de Novembro de 2002, que regulamenta o Transporte Individual de Passageiros em Automóvel de Aluguel – TÁXI. Segundo secretário de Mobilidade Urbana, Marcelo Cardoso, a lei prevê multa a quem não comparecer à vistoria, e até perda da concessão.  Atualmente, Cabo Frio conta com 253 táxis, sendo 242 no primeiro distrito e 11 em Tamoios, e, ao todo, são 14 pontos de táxis distribuídos pelo município.


“Há um prazo de tolerância de 10 dias após o período estipulado para o procedimento. Passado esse limite, o táxi está sujeito a apreensão, caso não possua a documentação que comprove a realização da vistoria. Se decorrerem dois anos sem vistoria, a autonomia pode ser até cassada. O autorizatário que não puder comparecer à vistoria nos dias determinado deverá justificar o impedimento a Semob, por escrito, e solicitar prorrogação do prazo até o dia 29 de agosto”, pontuou.


Para a inspeção são necessários os seguintes documentos e comprovantes: cartão de ponto “autorizatário e auxiliar” – (original); taxa de vistoria de R$ 68, que deve ser retirada na Secretaria de Fazenda – (original); documentos do veículo CRLV 2017 ou 2018 – (cópia); Certificado de Segurança Veicular dos carros movidos a GNV (cópia); ISS 2018 “autorizatário e auxiliar” – (cópia); CNH “autorizatário e auxiliar” – (cópia); comprovante atualizado de residência “autorizatário e auxiliar” – (cópia); veículo devidamente adesivado (nova identidade visual) conforme Portaria emob Nº 2, de 11/05/2018; Curso de Transporte Individual de Passageiros (Táxi) Resolução 456/13 Contran.

Categorias
Destaque Notícias

“Prédio do Hospital da Criança não funcionará como unidade hospitalar”, afirma secretário de Saúde

Durante entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (31), o secretário de Saúde Antônio Macabu, afirmou se tratar de uma “herança maldita” as péssimas condições em que encontrou a pasta que administra há apenas 14 dias. Os problemas vão desde unidades sucateadas, como é o caso do local onde funcionava o antigo Hospital da Criança e do Almoxarifado, até o encerramento iminente de contratos essenciais como alimentação, medicamentos e insumos básicos, que “não foram bem dimensionados pela gestão anterior”. A equipe da saúde avalia que destino será dado ao antigo prédio hospitalar e como será feito o fornecimento geral.

“Estudamos formas de abastecer o almoxarifado e as unidades de saúde, que no fim de semana estavam praticamente sem suprimentos. Mas conseguimos abastecê-las por uso de saldo restante de contratos anteriores ainda vigentes para que não fechassem. Avaliamos também a questão dos contratos, que devido aos trâmites burocráticos, não temos tempo hábil para renová-los e muitos não têm nem saldo. Quanto ao prédio onde funcionava o Hospital da Criança, estudamos dar algum um uso administrativo, mas ainda não temos um prazo para essas mudanças já que mesmo para esse fim seria necessário uma importante reforma no local. A equipe se debruça incansavelmente para encontrar soluções o mais rápido possível e que não onerem o caixa da Prefeitura”, informou o secretário.

Segundo ele, em relação ao abastecimento de insumos para toda a rede municipal de saúde como agulhas, luvas, seringas, gaze, álcool entre outros produtos, os contratos deveriam ter sido celebrados ou renovados há cerca de quatro meses. O mesmo se refere aos acordos referentes à manutenção das ambulâncias, que devido à precariedade não puderam ser utilizadas para transferir um paciente poli traumatizado no último fim de semana e o mesmo foi levado pelo helicóptero do Corpo dos Bombeiros. Sobre os contratos referentes à alimentação, esta semana haverá um encontro com a empresa para tratar das alternativas para manter o fornecimento.

Ainda de acordo com o secretário, apesar de ter sido informado durante a transição de que a pasta estava em ordem, não foi essa a realidade encontrada desde que assumiu no dia 18 de julho. O abandono foi comprovado pelas vistorias realizadas em três importantes setores: o ex-Hospital da Criança, o Almoxarifado e a UPA do Parque Burle. Macabu afirmou ainda que as visitas às unidades vão continuar. Em paralelo, estão sendo adotadas medidas para sanar os problemas mais urgentes como abastecimento, realocação de equipamentos em unidades entre outros.


Categorias
Destaque Notícias

Turismo discute parceria com IFF para capacitação de mão de obra

Representantes da Secretaria de Turismo reúnem-se nesta quinta-feira (2) com diretores do Instituto Federal Fluminense (IFF) para discutir os termos de uma parceria para a realização de cursos de capacitação de mão de obra feminina na área de turismo. Este será o segundo encontro para debater o assunto. O objetivo é que os cursos sejam ministrados com verba articulada pela Secretaria de Turismo durante recente visita do secretário Radamés Muniz à Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, em Brasília. Segundo Radamés, o convênio está sendo firmado diretamente com Lilian Lobo Machado, Secretária-Adjunta da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, e o repasse da verba será feito do Governo Federal para o IFF, sem passar pelos cofres da Prefeitura.

 

“Serão investidos cerca de R$ 250 mil em capacitação da mão de obra feminina na área do turismo, onde serão trabalhadas as questões de igualdade de gênero e raça, ou seja, vamos capacitar mulheres quilombolas, mulheres ligadas à pesca artesanal, ao artesanato e outros setores ligados ao turismo cultural, social e histórico de Cabo Frio”, explicou o secretário.

 

Para o superintendente de Turismo Histórico e Social, Paulo Cotias, o convênio será um grande passo para fomentar esse segmento turístico. “Precisamos transformar nossa história em atrativo comercial turístico, com todo o trade trabalhando esse enorme potencial. Por isso essa capacitação é tão importante, porque a ideia é que eles trabalhem com o apoio de historiadores contando a história da cidade, dos seus pontos turísticos. É criar roteiros de passeio de barco histórico, é aproveitar essa mão de obra que será capacitada em outros setores do turismo na cidade”, explicou Paulo Cotias.

A notícia do convênio para capacitação foi bem recebida pelo IFF, que já trabalhou algo semelhante através do projeto “Mulheres 1000”, instituído nacionalmente pelo Ministério da Educação, por meio da Portaria nº 1.015, de 21 de julho de 2011, cujo projeto piloto foi desenvolvido no período de 2007 a 2011. O projeto tinha o objetivo de promover a formação profissional e tecnológica articulada com aumento de escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social, garantindo acesso à educação de acordo com as necessidades educacionais de cada comunidade e a vocação econômica das regiões.

“Ficamos muito felizes com a notícia porque essa também é nossa atribuição, é o que gostamos de fazer. E, inclusive, estamos ampliando nossa estrutura para ter condições de atender melhor tanto nossos alunos quanto essas demandas”, contou Victor.

Além desse curso, outras duas parcerias devem ser fechadas entre a Secretaria de Turismo e o Instituto Federal Fluminense: capacitação voltada para manipulação e acondicionamento correto de alimentos, com foco nos polos gastronômicos empresariais e festivais gastronômicos comunitários de Cabo Frio como camarão, sardinha, marisco entre outros, e capacitação com formação continuada EAD (Educação à Distância), uma alternativa mais viável e abrangente para pessoas que querem se capacitar mas não possuem condições para isso no ensino presencial.

Categorias
Destaque Notícias

Turismo propõe lei geral para regulamentar Polos Gastronômicos de Cabo Frio

A Secretaria de Turismo quer regulamentar os polos gastronômicos de Cabo Frio. A ideia surgiu durante uma visita do superintendente de Turismo Histórico e Social, Paulo Cotias, na semana passada, a representantes do Polo da Passagem para conhecer as demandas e dificuldades de um polo já existente, buscando alternativas que possam melhorar ainda mais não só este espaço, como facilitar a formatação dos demais. O objetivo é unificar as regras que qualifiquem áreas do município como polos de gastronomia, criando, entre outras coisas, identidades visuais uniformes que facilitem a divulgação tanto para moradores quanto para turistas, garantindo melhor ordenamento do espaço.

 

Além da Passagem, outros pontos de Cabo Frio estão se organizando para também se qualificar como Polo Gastronômico como Boulevard Canal, São Bento, Praia do Forte, Rua Porto Alegre (nas Palmeiras), Peró e Tamoios entre outros, fortalecendo a gastronomia como produto turístico.  A mesma visita será agendada com representantes destes locais.

 

“A ideia de unificar a regulamentação de polos gastronômicos em Cabo Frio vai criar uma regra geral que deverá ser aplicada em todos os demais pontos da cidade que queiram ser reconhecidos como polos, trabalhando de forma isolada apenas certas especificidades de cada local. Por exemplo, na Passagem é preciso levar em conta que trata-se de um bairro histórico, onde certos cuidados devem ser adotados. Nos bairros residenciais existem outros tipos de cuidados que devem ser observados. Na Rua Porto Alegre é preciso um cuidado maior também pela questão do trânsito, que não pode ser prejudicado. Então, com uma lei geral resolveremos questões gerais que devem ser de comum acordo com todos os pontos, deixando em aberto somente as situações mais específicas de cada polo”, explicou Paulo Cotias.

 

A Passagem é um exemplo de como a gastronomia pode se tornar um atrativo de sucesso. A união dos empresários do bairro resultou na criação da Associação do Polo Gastronômico, Histórico e Cultural da Passagem, que transformou o local num espaço altamente atrativo para quem busca a boa gastronomia, e que produz, ainda, diversos eventos de qualidade como o projeto ‘Águas de Março’, o Festival do Jazz e tantos outros realizados ao longo do ano, todos frutos de uma parceria da iniciativa privada com o poder público. “E é essa ideia de gestão que queremos levar para outros pontos da cidade, de forma organizada, que seja bom para os turistas como um atrativo, para os empresários como forma de movimentação da economia e geração de emprego, mas principalmente, para os moradores do entorno dessas áreas”, explicou o secretário de Turismo de Cabo Frio, Radamés Muniz.

 

Outro ponto que também deve ser abordado é a atividade exercida pelos estabelecimentos comerciais. “Não basta ser uma rua cheia de lanchonetes ou restaurantes para querer o reconhecimento de polo de gastronomia. É preciso ter diferenciais específicos, já que a ideia é trabalharmos isso de forma turística, como cuidado especial na preparação dos alimentos, no manuseio, no acondicionamento, no atendimento ao cliente. Por enquanto é apenas um projeto, uma ideia que será melhor trabalhada junto aos empresários e levada para o prefeito”, explicou o secretário Radamés Muniz.


Categorias
Destaque Notícias

Mais de 30 mil alunos voltam às aulas nesta segunda-feira (30)

Nesta segunda-feira (30), mais de 30 mil estudantes da rede municipal de ensino de Cabo Frio voltaram às aulas. O retorno às salas de aula ocorreu em 86 das 88 escolas do município. Apenas a escola Prof. José Francisco da Silveira Júnior, recém-inaugurada no Jardim Esperança, ainda não tem ainda alunos matriculados. Um grupo de alunos da E.M. Profª Patrícia Azevedo de Almeida será remanejado para a nova unidade e as demais turmas serão preenchidas através de transferências.

Todos os 129 professores do concurso de 2009, que foram empossados na última sexta-feira (27), puderam começar a lecionar na rede com o retorno das aulas. A diretora da E.M. Talita Hernandes Perelló, no Jardim Esperança, Vanessa Gaviorno, falou sobre o primeiro dia de aula na escola após o recesso escolar:

“Constatamos uma excelente frequência neste retorno às aulas, cerca de 90% dos alunos compareceram à escola. Esperamos que o próximo semestre transcorra como o primeiro, sem problemas, tendo os professores empenhados na recuperação da comunidade discente e contando com o apoio prestado pela equipe da Secretaria de Educação, que no primeiro semestre nos ajudou muito ao atender a todas as demandas solicitadas pela nossa unidade”, declarou.


Mais de 300 crianças iniciam o segundo semestre letivo na E. M. Prof. João Trajano, no Condomínio Monte Carlo

Mais de 300 crianças, entre 1 e 5 anos de idade, iniciaram o segundo semestre do ano letivo nesta segunda-feira (30) na Escola Municipal de Educação Infantil Professor João Trajano Bandeira Caixeiro, recém construída pelo Governo Federal para atender moradores do Residencial Monte Carlo – Condomínio Minha Casa Minha Vida. A gestão é da Secretaria Municipal de Educação (SEME).

A unidade de ensino teve apenas uma semana de aula antes do recesso escolar, oportunidade em que as famílias puderam conhecer as instalações e os profissionais que atenderão os alunos. A escola conta com um ampla estrutura física, incluindo refeitório, pátio, oito salas de aula, dormitórios, área externa integrada às salas, cozinha industrial, banheiros adaptados à faixa etária dos alunos, com chuveiros, lavatórios e banheiras para as crianças de 1 ano. A instituição atende no período parcial, nos turnos da manhã e da tarde, oferecendo quatro refeições diárias. Cinquenta profissionais trabalham no local, todos vinculados à Secretaria de Educação.

“Nós colocamos o amor na frente de tudo, pois sem ele não é possível. É um trabalho novo, uma construção que, em sua prática, tem desafios. Mas nós temos garra, preparo, conhecimento e acreditamos que é possível. No entanto, nós precisamos também de apoio. A comunidade precisa disso e traz muita esperança no olhar, precisamos trabalhar por isso”, afirmou a diretora da unidade, Rachel Oliveira.

O secretário de Educação, Cláudio Leitão, ressaltou a importância do empenho dos profissionais na volta às aulas

“Eu quero fazer uma saudação especial a todos os profissionais da Educação, estendida a toda comunidade escolar. Conclamo a todos para que tenhamos uma perspectiva de melhora em relação ao primeiro semestre. Quero deixar uma mensagem de otimismo porque estamos produzindo melhoras e avanços, principalmente para o ano de 2019, quando esperamos poder construir avanços verdadeiros para a Educação de Cabo Frio. Peço esforço a todos os profissionais e alunos para que concluam bem essa segunda parte do ano letivo”, ressaltou o secretário.


Categorias
Destaque Notícias

Prefeitura faz fiscalização nas praias no último fim de semana de férias

No último fim de semana, que marcou o fim das férias escolares, a Prefeitura de Cabo Frio, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e da Coordenadoria de Posturas, intensificou o trabalho de fiscalização nas praias da cidade para coibir o uso de gás e de outros produtos inflamáveis em barraquinhas de comércio ambulante. Ao todo, 10 churrasqueiras para preparo de queijo coalho foram recolhidas nos dois dias de trabalho.


A atividade é proibida pelo decreto nº 5.779, de 30 de janeiro deste ano. Os comerciantes que contrariaram a legislação foram notificados e passaram por uma ação de conscientização. Quem foi notificado e, ainda assim, insistiu na atividade teve o material apreendido.


O decreto foi criado a partir de uma recomendação do Ministério Público e também devido ao alto número de queimaduras em crianças, causadas pelo carvão usado e ilegalmente descartado na areia da praia por ambulantes irregulares. Essa última prática também se configura como crime ambiental.


“A segurança dos banhistas e dos vendedores está em primeiro lugar. Vamos continuar fiscalizando”, declarou o secretário de Desenvolvimento da Cidade, Felipe de Oliveira Araújo.

Categorias
Destaque Notícias

Funcionários públicos recebem na quarta-feira

A Secretaria de Fazenda de Cabo Frio comunica que o pagamento dos funcionários, referente ao mês de julho, será efetuado no dia 1º de agosto, quarta-feira. Os valores serão transferidos para a rede bancária nesta terça-feira (31).


Segundo o secretário de Fazenda, Antônio Carlos Nascimento Vieira: “O maior esforço não foi o financeiro e sim no processo de transição de governo, pois tivemos um aumento na arrecadação do município e no recebimento dos royalties”.


O pagamento só foi possível graças ao trabalho conjunto com as secretarias de Administração e Fazenda, atendendo pedido do prefeito Dr. Adriano Moreno.


“Estamos pagando todos os funcionários, inclusive aos comissionados do governo anterior”, concluiu o Dr. Adriano.

Categorias
Destaque Notícias

Coordenadoria de Meio Ambiente investiga “anelamento” de amendoeiras no Braga

Fiscais da coordenadoria do meio Ambiente estiveram, neste fim de semana, na Avenida Vereador Antônio F. dos Santos, no Braga, atendendo à denúncia de uma ONG, acerca do “anelamento” de duas amendoeiras em frente a um estabelecimento comercial. Ao chegarem ao local os agentes confirmaram a denúncia, observando, inclusive, a presença de perfurações nas árvores para inserção de agente químico para acelerar a morte dos espécimes. Foi constatado que a concessionária de energia havia feito uma poda nas duas árvores e o infrator se aproveitou da movimentação para fazer o “anelamento”.

As amendoeiras ficam em frente a um restaurante desativado e estão sendo feitos levantamentos para que o proprietário do imóvel seja identificado a fim de se apurar a autoria do crime ambiental. Segundo o coordenador do Meio Ambiente, Mario Flávio Moreira, o anelamento é uma técnica cruel e o uso de perfuração para acelerar a morte da árvore agrava ainda mais a questão.

“O anelamento é uma técnica de eliminação cruel de árvores, pois consiste na retirada de uma porção externa da seção transversal onde se encontra o floema (casca), impedindo assim a condução de seiva elaborada para as raízes da planta. Após algum tempo a árvore morre, literalmente, de fome. O anel feito na parte mais externa ou na casca da planta impede que o alimento chegue às raízes. As raízes morrem por inanição e a planta também, pelo motivo de não receberem mais a seiva bruta das raízes”, detalhou.

A população pode – e deve – denunciar crimes ambientais, pelo e-mail cogemacabofrio@gmail.com  e pelo telefone 99242-3041.  O anonimato da denúncia é garantido.

Categorias
Destaque Notícias

Fiscalização ambiental orienta restaurantes sobre esgotamento sanitário

Fiscais da coordenadoria de Meio Ambiente, acompanhados de funcionários do Departamento de Saneamento da secretaria de Obras, visitaram, no último fim de semana, três restaurantes no bairro da Passagem, após denúncias feitas por moradores de descarte irregular de esgotamento sanitário.

Os fiscais constataram precariedade na rede de esgoto que serve o bairro, uma vez que sua ocupação era meramente residencial, não havendo capacidade na rede instalada para receber o descarte dos bares e restaurantes que se instalaram na região com o passar dos anos.  A fiscalização vai continuar no decorrer desta semana para que seja feito um levantamento de toda a área do bairro e das necessidades de adequação da rede de esgotamento sanitário para que sejam evitados vazamentos ou escoamento a céu aberto.

Já na Praia das Conchas, os fiscais notificaram o restaurante Cabana do Pescador, por reincidência em descarte irregular de esgoto. Segundo o coordenador do Meio Ambiente, Mario Flavio Moreira, são situações diferentes, mas que requerem a mesma atenção.

“No caso da Passagem, acreditamos que a rede de esgoto não tenha sido projetada para receber o descarte constante e mais pesado que vem dos restaurantes, já que até pouco tempo eram poucos os estabelecimento no local.  Vamos precisar elaborar um projeto e, dentro das possibilidades, realizar sua implantação para evitar o agravamento do problema. Já no Cabana do pescador, há uma certa resistência dos proprietários em entender que o descarte irregular que está sendo feito pode ter consequências nocivas tanto ao meio ambiente quanto ao turismo.  Caso haja insistência no descumprimento das determinações, teremos que tomar medidas mais duras para evitar que um mal maior aconteça”.

Mario Flavio lembrou, ainda, que a Praia do Peró, que acaba de receber a aprovação no Programa Bandeira Azul, fica bem ao lado e que essa situação pode significar um risco para a conquista da certificação.